Site feito para fãs do seriado conversarem e jogarem RPG.
 
InícioInício  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-seConectar-se  

Compartilhe | 
 

 Mystic Grill

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1 ... 19 ... 35, 36, 37, 38  Seguinte
AutorMensagem
Caroline Forbes
Vampiro
Vampiro
avatar

Mensagens : 2274
Data de inscrição : 06/04/2011
Idade : 22
Localização : De frente pro PC

Ficha do personagem
Nivel: Médio

MensagemAssunto: Mystic Grill   Qui Abr 07, 2011 2:40 pm

Relembrando a primeira mensagem :

O lugar onde todos da cidade se reúnem, tanto para beber jogar ou para passar o tempo com os amigos, recentemente foi reaberto devido ao um incêndio misterioso.



some kind of happiness
Vampira. Controladora. Preferencia para Híbridos.


Última edição por Caroline Forbes em Ter Maio 31, 2011 3:18 pm, editado 2 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://thevampirediariesrpg.forumeiros.com

AutorMensagem
John Terry
Hibrido
Hibrido
avatar

Mensagens : 577
Data de inscrição : 24/01/2012
Idade : 24

MensagemAssunto: Re: Mystic Grill   Qua Jul 25, 2012 10:38 am




I refuse to be your victim

I refuse to be your slave
I'm going to crash
I keep on burning my bridges

-------------------------------------------

    Quando as coisas pareciam que finalmente ficaria bem entre ele e Mia, o destino tratava de interromper, nada vinha fácil não é?! Só faziam questão de lembrar isso a ele. O sujeito surgiu do nada e tão rápido quanto apareceu ali, puxou Mia beijando-a a força. Claro que Terry não ficou apenas assistindo, a face já tornava-se mais agressiva enquanto ficava entre os dois dando um empurrão no humano e para o desgosto geral, Mia bateu o pé e saiu dali.

    - Você não tem sorte, né?! - comentou o lobisomem, híbrido ou seja lá o que fosse com um sorriso um tanto quanto macabro nos lábios. Mia já havia entrado e o estacionamento estava deserto, John tinha de admitir, matar alguém nunca lhe pareceu uma ideia tão boa até aquele momento. Não respondeu por si, apenas se distanciou mais ainda de sua sanidade entregando-se a seus impulsos que clamavam por morte e fatalidades. Os olhos foram escurecendo enquanto as veias em torno dos mesmo foram desenhando-se como um desenho a carvão. Os caninos cresceram levemente, quase escapando pela boca, aquilo só lhe deixou mais assustador ainda.

    A mão direita encontrou o pescoço do humano e não fez cerimônia alguma em sufocá-lo, mas fez questão de deixar aquilo o mais doloroso o possível. Quando este humilde narrador disse que John estava inconstante por causa do novo sangue em suas veias, não estava mentindo. - A sua falta de sorte foi ter feito merda bem na minha frente... - comentava enquanto suspendia o tal Caleb apenas com uma das mãos. O jovem humano naturalmente iria se debater um pouco, mas sem preocupação alguma sua dor iria acabar, naquele exato momento em que pressionando mais e mais o estalo dos ossos e a asfixia afetaram juntas a frágil vida humana. Uma morte sem sangue, pelo menos uma morte limpa.

    Será que quando ele voltar-se a si iria sentir remorso de ter matado aquele garoto? A resposta ainda é desconhecida, mas assim que o fez John engoliu a própria saliva numa tentativa de matar a sede por sangue que passou a sentir. O que ele era afinal de contas? De lobo santo à besta assassina, talvez um corvo já começasse a acomparnhar-lhe em sua trajetória, saiu dali com mais medo de si mesmo do que com remorso, talvez ele não se arrependesse...
-----------------------------------------------


END ~
WEARING: Cap;T-Shirt;Coat; Pants and Shoes
Voltar ao Topo Ir em baixo
Eva Bulkövsky

avatar

Mensagens : 895
Data de inscrição : 06/06/2012
Idade : 24
Localização : Glasgow

MensagemAssunto: Re: Mystic Grill   Qua Jul 25, 2012 10:39 pm

O carro era um Camaro desbotado, provavelmente tinha sido novo em algum lugar na década de oitenta, cheirava à cigarros e tinha janelas tão duras que Eva não se atrevera a abrir mais da metade. Mas não era a pior parte da carona, a pior pare era Joe Moriaty - se é que esse era seu nome de verdade - o velho barbudo que dirigia o Camaro.- Eu nunca tinha ouvido falar de Mystic Falls antes... - resmungou, um cheiro horrível de suor e desodorante saía da pele do homem. - Você tem família aqui? - perguntou. Eva gostaria que ele parasse com as perguntas, não era um sujeito simpático e não parecia verdadeiramente interessado em sua historia, só no que tinha em baixo de sua roupa. - Procuro por meu pai - a garota disse, seca e direta, a mesma coisa que vinha dizendo durante toda a viagem, seu sotaque era forte, dos portos de Liverpool - Pode me deixar aqui - puxou a mochila, sua unica posse, para os ombros e saltou do carro antes que o Camaro parasse completamente. Olhou em volta, se perguntando se John Bulkösky estaria em algum lugar ali. Joe deve ter dito algo mais, e Eva o ignorou sem cerimonia. Entrou no bar fazendo um pleck pleck das botas no chão, sentindo o cheiro do sobrenatural no ar e concluiu que era um bom lugar para começar a procurar. - Uma coca, por favor - pediu ao homem no bar, com um daqueles seus sorrisos maravilha pregados no rosto. Era uma mulher bonita, em plenos 19 anos, suas roupas estavam um trapo, o cabelo cheirava à morangos e cigarros e mesmo assim tirou o folego do homem.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Eva Bulkövsky

avatar

Mensagens : 895
Data de inscrição : 06/06/2012
Idade : 24
Localização : Glasgow

MensagemAssunto: Re: Mystic Grill   Qua Jul 25, 2012 10:50 pm

Bebeu o refrigerante, sentindo bolhas na boca. Odiava aquele gosto, mas era melhor do que o amargo da bebida. Passou por maus bocados enquanto tentava fugir de Liverpool, homens, na maioria das vezes, sempre cheirando à bebidas. Baratas ou caras. Não reclamaria se nunca mais chegasse perto de um copo de Vodka, mas não era tão otimista assim. Uma coisa de cada vez, pensou, e um lugar para passar a noite seria interessanteU
. Deixou o resto da bebida sobre a mesa, ao lado de uma nota de cinco dolares. Vestiu seu casaco, fazia um frio dos infernos do lado de fora, e saiu. Tão silenciosa quanto havia entrado.

Encerrado


Última edição por Eva Bulkövsky em Qui Jul 26, 2012 11:12 am, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
-----



Mensagens : 1294
Data de inscrição : 27/01/2012
Idade : 25

Ficha do personagem
Nivel: Médio

MensagemAssunto: Re: Mystic Grill   Qui Jul 26, 2012 12:59 am




( Antes )




Respirei fundo quando senti os dedos de Terry me calando, sorri de canto. Olhava em seus olhos. Eu sabia que ele era confiável, eu tinha certeza absoluta disso.
Lembrei de Matt por um instante e Henry. Senti meu estômago embrulhar, Henry estava lá e eu precisava dele. Ou seria a fera quem estaria reagindo à isso? Foi tudo muito rápido, o seu olhar intenso, sincero e tímido, e de repente estava em seus braços. O beijo suave e apaixonado que eu conhecia de algum lugar, de uma festa. Pequenas lembranças, um baile e um beijo.
Ouvi uma voz ao fundo, chamar meu nome. Me afastei de John e olhei para o rapaz. Caleb, eu o conhecia de algum lugar. Ele se aproximou ferozmente, olhei para Caleb pasma e olhei para Terry. Resolvi recuar, era demais para mim. Eu não queria que ninguém se machucasse, eu desejei por um breve momento estar morta naquela cama de hospital.
Comecei a chorar desesperadamente, a fera aos poucos voltava com energia. Ela conseguiu me acalmar, porém, minha vontade de não existir era maior a ponto de deixá-la ocupar meu lugar. Eu vi através de seus olhos.

- Parem agora, não irei separar briga de garotos indecisos. - Era a fera quem falava. Ela iria deixar os dois ali e iria voltar para Henry.

Eu não queria isso, não queria ver ninguém machucado. A minha vontade de estar morta me consumia a ponto de chorar novamente. Dessa vez a fera se acalmou e eu assumi o controle, caído ajoelhada no chão. Estava paralisada, confusa e cansada disso tudo.




( Atualmente )



Caleb e John estavam diante um do outro, a fera se acalmou dentro de mim e pude voltar a ser eu mesma. Por mais que Caleb tenha sido tudo em minha vida, não era mais. Eu não o amava como antes. Ele não parecia entender isso, por algum motivo ele virou um louco perseguidor.
Cansada de tudo isso, lembrei que deixei Henry e Matt no Grill. Deixei a briga boba deles pra lá e adentrei no local.

Olhei a minha volta, a quantidade de gente tinha dobrado. O Grill estava lotado hoje. Respirei fundo e caminhei com um sorriso entristecido nos lábios até Henry e Matt. Eu os encarei e me sentei quieta.
Eu tinha medo do que Caleb poderia fazer com Terry, mas sabia que Terry era uma boa pessoa e nada de ruim fosse acontecer à Caleb. Olhei para Henry e sorri e demorei meu olhar em Matt. Os olhos dele se encontraram com os meus, uma fervor subiu até meu rosto e senti as minha bochechas levemente coradas. Tive que desviar o olhar, resolvi encarar Henry.

- Então... O que perdi? - Perguntei enquanto passava a mão em meu pescoço.

Meu pescoço estava apenas marcado e não doía tanto, mas estava coçando. Olhei para o barman e pedi um copo de whisky. Eu odiava whisky e bebidas, mas estava precisando. Só queria esquecer o que houve entre mim e o Caleb. Por um momento desejei que ele estivesse morto, mas logo tirei essa ideia da cabeça. Ele não tinha culpa por minha vida mudar bruscamente.




THIS ISN'T WHAT NANDS SAID @ TDN <3

Voltar ao Topo Ir em baixo
Matthew Collin

avatar

Mensagens : 314
Data de inscrição : 27/12/2011
Localização : São Paulo

MensagemAssunto: Re: Mystic Grill   Qui Jul 26, 2012 1:50 am

{Someday out of the blue}
I'll turn and I'll see you
{As if our love were new?}



Humor : Bom

Local : Mistic Grill

The Clothes : Carro

Interaction : Mia | Henry




memories


Encarei o roxo em seu pescoço tentando imaginar motivos que levassem Faye a causar isso , e mesmo que tivesse quem conseguiria ser tão mal ao ponto de machucar algo tão angelical e delicado que era Mia ? Tentei conter meus pensamentos , acabei me perdendo novamente nos olhos da garota . Em toda minha vida não me recordo de sentir algo tão intenso por alguem . Foi quando ela soou meu nome , um sussurro na verdade , porém o suficiente para me fazer sorrir - Você ... Você se lembra ? - Gaguejei - Desculpa , eu sou um perfeito idiota - Lamentei , apesar de ja fazer algum tempo o ocorrido . Me voltei a Henry - Podemos ir até minha casa , estou de carro , levo vocês - Propus , ainda sorrindo .






Template By Flying Away from TDN


Última edição por Matthew Collin em Sex Jul 27, 2012 2:57 am, editado 2 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
-----



Mensagens : 1294
Data de inscrição : 27/01/2012
Idade : 25

Ficha do personagem
Nivel: Médio

MensagemAssunto: Re: Mystic Grill   Qui Jul 26, 2012 2:24 am




( Antes )




Caleb e John estavam diante um do outro, a fera se acalmou dentro de mim e pude voltar a ser eu mesma. Por mais que Caleb tenha sido tudo em minha vida, não era mais. Eu não o amava como antes. Ele não parecia entender isso, por algum motivo ele virou um louco perseguidor.
Cansada de tudo isso, lembrei que deixei Henry e Matt no Grill. Deixei a briga boba deles pra lá e adentrei no local.

Olhei a minha volta, a quantidade de gente tinha dobrado. O Grill estava lotado hoje. Respirei fundo e caminhei com um sorriso entristecido nos lábios até Henry e Matt. Eu os encarei e me sentei quieta.
Eu tinha medo do que Caleb poderia fazer com Terry, mas sabia que Terry era uma boa pessoa e nada de ruim fosse acontecer à Caleb. Olhei para Henry e sorri e demorei meu olhar em Matt. Os olhos dele se encontraram com os meus, uma fervor subiu até meu rosto e senti as minha bochechas levemente coradas. Tive que desviar o olhar, resolvi encarar Henry.

- Então... O que perdi? - Perguntei enquanto passava a mão em meu pescoço.

Meu pescoço estava apenas marcado e não doía tanto, mas estava coçando. Olhei para o barman e pedi um copo de whisky. Eu odiava whisky e bebidas, mas estava precisando. Só queria esquecer o que houve entre mim e o Caleb. Por um momento desejei que ele estivesse morto, mas logo tirei essa ideia da cabeça. Ele não tinha culpa por minha vida mudar bruscamente.




( Atualmente )



Sorri sem graça à Matt. Henry e Matt poderiam ser amigos, eu acreditava nisso. Peguei minha bebida e dei um gole, quase me engasguei quando ele perguntou sobre o machucado.

- Apenas... Faye... - Falei enquanto tossia, tentando me recompor.

- Mas não foi nada... Estou bem! - Respirei fundo e sorri de canto. Eu estava vermelha de vergonha, olhei para Matt ainda constrangida.

Por que ele me causava esse sentimento estranho? Prim jamais falara sobre os dois e o quão ligados éramos. Levei a mão no coração, tentando acalmá-lo.
Olhei para trás, para ver se John ou Caleb entrariam, mas nada deles. Estava ficando preocupada, será que estavam bem? Olhei para baixo e quando voltei a encarar os profundos olhos de Matt meu coração voltou a bater intensamente e comecei a corar.

- Matt... - Sussurrei tão baixo que acho que ele nem ouvira, mas ele poderia ler meus lábios.

Fechei os olhos tão rapidamente que logo que abri, tudo girava. Deixei o copo com o whisky em cima da mesa.
Acho melhor eu parar, estava bêbada o suficiente para falar besteira. De repente me lembrei de algo, meus olhos fitaram Matt. Havia ternura e medo em meu rosto, eu me lembrara de algo.
Matt não estava bem e... Do nada, ele me beijou. Lembro de ter dado um tapa em seu rosto. Da raiva que fiquei por ele ter feito aquilo. O que significava tudo isso?

- Desculpe pelo tapa... - Falei, sem olhar em seus olhos. Ainda estava confusa. As memórias pareciam estar voltando, mas não as compreendia direito ainda.




THIS ISN'T WHAT NANDS SAID @ TDN <3

Voltar ao Topo Ir em baixo
Henry Brandon

avatar

Mensagens : 208
Data de inscrição : 24/02/2012

MensagemAssunto: Re: Mystic Grill   Qui Jul 26, 2012 10:32 am



The Sexy Vampire


I know my destiny,the pain I've grown to know!



O humano realmente gostava de Mia, podia ver em seus olhos, mas era como se ele tivesse medo, não do que ela havia se tornado com Izabella, dentro dela, mas sim da possibilidade de nunca mais ter a Mia. Henry não sabia o que seria melhor para ele. Uma parte dele queria que Izabella ficasse no corpo de Mia, mas a outra sabia que ele era um erro, era contra as leis da natureza, mas ele, um vampiro, um ser imortal também não era contra essas mesmas leis? Por fim decidiu não pensar mais sobre isso. Mia voltou a mesa, e Matt logo perguntou sobre a marca em seu pescoço.

O Vampiro observou que o lugar estava com mais pessoas que o normal. E definitivamente não ficaria ali. Olhou para os dois. - O lugar está muito cheio, vamos para algum outro lugar, pode ser na minha casa, ou na de qualquer um de vocês dois. - Não poderia entrar na casa de Matt, se não fosse convidado, mas na de Mia, Prim já havia o convidado. Viu Mia beber o whisky e logo sentiu que a protegida estava ficando fraca. - Mia é melhor parar de beber. - Advertiu. Ficou esperando os dois resolverem para onde iriam.


Têixeira - ooops não retire os creditos



Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Mystic Grill   Qui Jul 26, 2012 10:46 am



O loiro empurrou Caleb, que cambaleou para trás, o loiro havia uma força sobre humana. Caleb o olhou para Mia e disse. - Olhe Mia ele que me matar. - Sua voz saiu com uma voz zombeteira, porem foi em vão Mia, já estava dentro do Grill, e ele sendo segurado pelo pescoço. A face do loiro se transformou em algo assustador. Pobre Mia se envolvendo com um demônio. Foi a única coisa que conseguiu pensar, as mãos fortes do loiro apertavam o pescoço de um moto doloroso, por fim sem forças para lutar Caleb se entregou, a morte viera busca-lo. Seu corpo estremeceu e ele foi jogado no chão, ainda vivo, na verdade apenas via relances do que ocorria, viu o loiro com cara de vampiro, se lembrou do dia em que o menino no orfanato lhe disse sobre esses seres, seguir para algum lugar, sentia uma estranha dor em sua têmpora e algo molhado e grosso, em sua boca, sangue. A morte não teria sido sem sangue, como o lobo queria, mas o corpo de Caleb já estava sem vida quando, o corte foi feito, ou ele ainda estava morrendo? Essa pergunta ninguém nunca saberá. Em breve alguém o encontraria, levaria o corpo para seus pais adotivos, e sua mãe, aquela que o abandonou nunca saberia que o filho havia morrido.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Matthew Collin

avatar

Mensagens : 314
Data de inscrição : 27/12/2011
Localização : São Paulo

MensagemAssunto: Re: Mystic Grill   Sex Jul 27, 2012 2:28 pm

{Someday out of the blue}
I'll turn and I'll see you
{As if our love were new?}



Humor : Bom

Local : Mistic Grill

The Clothes : Carro

Interaction : Mia | Henry




memories


Encarei o roxo em seu pescoço tentando imaginar motivos que levassem Faye a causar isso , e mesmo que tivesse quem conseguiria ser tão mal ao ponto de machucar algo tão angelical e delicado que era Mia ? Tentei conter meus pensamentos , acabei me perdendo novamente nos olhos da garota . Em toda minha vida não me recordo de sentir algo tão intenso por alguem . Foi quando ela soou meu nome , um sussurro na verdade , porém o suficiente para me fazer sorrir - Você ... Você se lembra ? - Gaguejei - Desculpa , eu sou um perfeito idiota - Lamentei , apesar de ja fazer algum tempo o ocorrido . Me voltei a Henry - Podemos ir até minha casa , estou de carro , levo vocês - Propus , ainda sorrindo .






Template By Flying Away from TDN
Voltar ao Topo Ir em baixo
Klaus Kauffman
Administrador
Administrador
avatar

Mensagens : 2274
Data de inscrição : 28/12/2011
Idade : 25
Localização : Nos seus piores pesadelos

MensagemAssunto: Re: Mystic Grill   Seg Jul 30, 2012 3:33 pm

TURNO ENCERRADO PARA TODOS!
Qualquer post em relação a esse dia, turno, será excluída, e o usuário advertido.

________________________________
Agora: Dia 10 de Julho à 12 de Julho Baile de Mascaras.
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.facebook.com/giancamposm
Faye Chamberlain

avatar

Mensagens : 210
Data de inscrição : 12/02/2012

MensagemAssunto: Re: Mystic Grill   Qua Set 05, 2012 2:21 pm







Queen Witch








Klaus estava impaciente e isso estava me deixando impaciente. Qual era o problema? Por que ele não falava logo? Respirei fundo, tentando me acalmar. Odiava isso, enrolação. Paramos no estacionamento do Grill e olhei em seus olhos, eu estava séria e preocupada.

- Anda logo, diz o que está acontecendo? - Eu pensei em milhões de coisas, todas negativas.

- Certo... Vamos entrar, comer e conversamos com calma. - Sorri, tentando manter-me a calma.

Saí do carro e entrei no Grill, ele iria me seguir. Dirigi até uma mesa e olhei ao meu redor, estava muito vazio. Todos deveriam estar na festa maluca, ainda bem que resolvi sair.
Sentei-me na cadeira e olhei o cardápio sem prestar muita a atenção. Klaus teria que abrir a boca alguma hora. Suspirei profundamente, já cansada disso. Pousei o cardápio na mesa e o encarei de braços cruzados.

- O que foi? Você está me preocupando assim... - Falei num tom calmo, não iria perder o controle.

Ele não iria fazer o que estaria pensando que iria, certo? Ele não iria terminar comigo, não é? Senti meu coração bater aceleradamente, logo as lágrimas iriam cair. Eu não conseguiria ficar sem ele, não conseguiria vê-lo com outra. Eu não poderia respirar sem saber que ele é totalmente meu.






TAGGED: Klaus WHERE&&WHEN: Grill CLOTHES: Here NOTES: Breathe by Michelle Branch




@ prih do ops e do aglomerado


Voltar ao Topo Ir em baixo
Klaus Kauffman
Administrador
Administrador
avatar

Mensagens : 2274
Data de inscrição : 28/12/2011
Idade : 25
Localização : Nos seus piores pesadelos

MensagemAssunto: Re: Mystic Grill   Qua Set 05, 2012 9:54 pm



Let's kill to night




Klaus estacionou o carro no Grill, Faye veio perguntando o caminho inteiro o porque dele estar quieto e distante. Ela provavelmente havia pensando em coisas absurdas, coisa que provavelmente mexeriam mais com ela do que com ele. A bruxa seguiu para dentro do Grill, nesse tempo Klaus aproveitou para pegar o estojo em que estavam as alianças, seguiu para dentro do Gril, com as mãos nos bolsos e uma cara triste.

Sentou-se na mesa com Faye, ela parecia triste, ele iria entrar no jogo dela. Klaus pegou o cardápio e pediu apenas batatas-fritas. Sorriu torto para ela, pegou suas mãos e começou. - Bem, andei pensando em nós sabe, vendo as coisas que estamos fazendo, do modo que estamos fazendo. E pensei, não é certo sabe. - Faye se segurava para não chorar, Klaus podia sentir suas mãos suarem, ele apertou com mais força. - Por isso estou, pedindo você em casamento. - Disse tirando o estojo com as alianças e entregando a Faye. - Não posso correr o risco de viver, sem você ser realmente minha. Sem você ser a Faye Kauffman. - Diz para a amada.







Nothing's gonna change my love for you!



tags: Faye notes : Alianças



this template was made by petit désir! at oops!


Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.facebook.com/giancamposm
Faye Chamberlain

avatar

Mensagens : 210
Data de inscrição : 12/02/2012

MensagemAssunto: Re: Mystic Grill   Qui Set 06, 2012 2:07 am







Queen Witch








Ele segurou minha mão, sabia que algo de errado iria acontecer. Ele começou a falar, senti meu coração parar ao perceber o que ele iria fazer adiante. Klaus estava cansado de mim, ele queria terminar comigo. Como eu ficaria? O que eu faria? Eu não era nada sem ele, mas nós nos completávamos. Por que ele queria isso? Será que ele percebeu que ama a Mia? Será que teria outra nesse história. Olhei em seus olhos ao sentir sua mão apertando a minha, eu sentira falta desse calor, dessa mão.
Quando Klaus terminou de falar fiquei em choque. Casamento? Pisquei algumas vezes, sem entender, eu estava confusa.

- C-Como? - Gaguejei, meus olhos estavam espantados. Ainda não tinha caído a ficha.

Ele pegou uma pequena caixinha preta e a abriu, pude notar duas alianças douradas ali, alianças de casamento. Meu olhar foi da caixinha para Klaus, eu estava paralisada, ainda em choque.
Acordei quando ouvi o que ele falara tudo, inclusive o meu nome. Faye Kauffman. Até que soava bonito, diferente. Engoli em seco e senti as lágrimas caírem, não de tristeza. Ele não estava terminando comigo, eu seria esposa dele.

- Você me assustou! - Gritei com ele. Não sabia o motivo, estava feliz demais.

Será que eu não poderia apenas aceitar e parar de brigar com ele? Balancei a cabeça negativamente, tirando essa confusão de minha cabeça. Me levantei e fui até Klaus, beijando-o apaixonadamente. Ele era um idiota mesmo, bobo. Meu bobo que eu amava.

- A senhora Kauffman está faminta, querido. - Abri um sorriso de pura felicidade, meus olhos brilhavam.






TAGGED: Klaus WHERE&&WHEN: Grill CLOTHES: Here NOTES: Everything by Lifehouse




@ prih do ops e do aglomerado


Voltar ao Topo Ir em baixo
Klaus Kauffman
Administrador
Administrador
avatar

Mensagens : 2274
Data de inscrição : 28/12/2011
Idade : 25
Localização : Nos seus piores pesadelos

MensagemAssunto: Re: Mystic Grill   Sex Set 07, 2012 5:35 pm



Let's kill to night




Tudo foi muito rápido, Faye chorava com medo do termino, que para ela era inevitável,logo em seguida gritando com o bruxo e por ultimo chorando de alegria. Klaus suspirou aliviado, ela havia aceito, do modo dela, mas havia aceitado. Então já usando o sobrenome Kauffman disse que estava com fome. Klaus sorriu para a bruxa. O garçom que ainda anotava pedidos de um outro casal que estava um pouco mais distante, quando passou perto de Klaus o bruxo alterou o pedido, para fricassê de frango com a arroz a grega. - Para onde iremos na lua de mel? Itália, Leste Europeu ou algum lugar do Oriente? - Perguntou a futura esposa. Colocou o anel no dedo de Faye e esperou a resposta de sua pergunta, queria pensar em tudo, ser normal ao menos uma vvez.







Nothing's gonna change my love for you!



tags: Faye notes : Alianças



this template was made by petit désir! at oops!


Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.facebook.com/giancamposm
Faye Chamberlain

avatar

Mensagens : 210
Data de inscrição : 12/02/2012

MensagemAssunto: Re: Mystic Grill   Seg Set 10, 2012 1:48 am







Queen Witch








Olhei para o anel em meu dedo, meus olhos brilhavam de emoção, mal pude acreditar. Fui tragada de meus pensamentos quando Klaus perguntou qual lugar passaríamos a nossa lua de mel. Eu mal tinha pensado sobre isso, eu o encarei confusa.

- Eu não sei... - Falei a verdade.

Pisquei algumas vezes antes de me dar conta. Ele queria tudo normal, queria uma vida normal. Será que ele não entenderia que isso era impossível à nós. Jamais seríamos normal. Algo sempre estaria a nossa volta e nossos possíveis filhos também sofreriam com isso.
Tremi só de imaginar nossa linhagem, eles seriam poderosos. E de gêneros fortes. Abri um sorriso bobo, eu estava pensando em filhos, logo eu, a garota que jamais pensaria nisso. A garota que iria viver condenada nas trevas, que faria de tudo para se proteger, apenas a si mesma. Balancei a cabeça e olhei para Klaus com um sorriso nos lábios.

- Não importa o local amor, desde que eu fique com você! - Peguei sua mão e a acariciei.

- Bom, estou faminta! - Larguei sua mão por alguns instantes.

Meu olhar foi até o garçom e pedi hambúrguer com fritas e uma soda. Soltei um suspiro, não de cansaço, mas de alivio. Eu estava tranquila ao lado de Klaus. Ninguém iria me tirar dele e seríamos perfeitos juntos. Ninguém nos superaria e todos nos temeriam.






TAGGED: Klaus WHERE&&WHEN: Grill CLOTHES: Here NOTES: Powerless, Linkin Park




@ prih do ops e do aglomerado


Voltar ao Topo Ir em baixo
Klaus Kauffman
Administrador
Administrador
avatar

Mensagens : 2274
Data de inscrição : 28/12/2011
Idade : 25
Localização : Nos seus piores pesadelos

MensagemAssunto: Re: Mystic Grill   Ter Set 11, 2012 11:22 pm



Let's kill to night




Não pense nisso agora. - Diz a ela. A viu pedindo o hambúrguer com fritas, mas não deixou o garçom anotar o pedido. - Ela irá comer o mesmo que eu. - A ocasião pedia coisas melhores que hambúrguer. O garçom trouxe o pedido e ambos começaram a comer. Klaus sorria enquanto a via comer, se sentia leve e feliz, como a muito tempo não se sentia, em partes porque os pais iriam voltar para a Alemanha, não que tivesse algo contra eles, mas se sentia melhor sem eles. Com os dois por perto era como se ele sempre fosse o protegido. Sentiria falta de Enoque, seu irmão sempre foi o mais importante, mas a vida era assim. E porque ele e Faye seriam um casal e nada e nem ninguém iria tirar isso deles. - Meus pais vão voltar pra a Alemanha em duas semanas. - Disse a ela. - Eles queriam que eu voltasse junto, mas disse que tinha coisas mais importantes aqui, disse que aqui eu tinha você. - Disse para a amada.







Nothing's gonna change my love for you!



tags: Faye notes : Alianças



this template was made by petit désir! at oops!


Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.facebook.com/giancamposm
Faye Chamberlain

avatar

Mensagens : 210
Data de inscrição : 12/02/2012

MensagemAssunto: Re: Mystic Grill   Sab Set 15, 2012 1:52 am







Queen Witch








Revirei os olhos quando ele pediu o mesmo que ele. Eu sabia que era motivo para comemorar, mas não me importava de ser chique nesse momento. Soltei um suspiro, deixando-o vencer, por hoje. Olhei para o garçom e balancei a cabeça positivamente enquanto sorria.
Não demorou muito para que o garçom nos trouxesse a comida. Comia lentamente enquanto sentia o olhar de Klaus em mim, aquilo era meio estranho, mas não pude deixar de achar engraçado e fofo. Fofo. Uma palavra que raramente usava. Apenas Klaus e Skye eram fofos. A sim, e aquela garotinha loira que era irmã/prima da loirinha chata de Klaus, Mia. Limpei minha boca no guardanapo e bebi um pouco d'água que pedi ao garçom. Olhei para Klaus e sorri, mas logo desapareceu quando ouvi que seus pais voltariam para Alemanha.

- Eu... Entendo... Mas e como...? - Novamente pensei em várias possibilidades, até no fato dele me abandonar, mas ele me cortou antes mesmo de acabar falando sobre isso.

Ouvi o que ele falara e um enorme sorriso se formou em meus lábios, eu não tinha com o que me preocupar. Eu era a futura senhora Kauffman. Mordi o lábio enquanto colocava uma mecha de cabelo atrás da orelha, sinal de que eu estava feliz e constrangida.

- Bom saber... - Falei, enquanto dava outra garfada e mastigava calmamente. Não tinha pressa e nem nada. Engoli o último pedaço e sorri.

- Podemos visitá-los quando der. Espera! - Olhei assustada para Klaus, como se estivesse esquecendo algo. - E se seus pais não gostarem de mim? Eu nem os conheço? Droga Klaus! Você não podia ter me apresentado antes? - Estava um pouco nervosa e não tinha ideia do que fazer diante dessa situação.

Eu realmente precisava conhecer sua família e não queria dar uma impressão errada, embora eu fosse errada e tudo mais. Senti meu chão desabar, eu era uma péssima esposa para Klaus. Senti um enorme desânimo. Somente Klaus me deixava desse modo, tão normal e cheia de sentimentos.






TAGGED: Klaus WHERE&&WHEN: Grill CLOTHES: Here NOTES: ---




@ prih do ops e do aglomerado


Voltar ao Topo Ir em baixo
Jane Leen Craigdalle

avatar

Mensagens : 89
Data de inscrição : 08/09/2012
Localização : Mystic Falls

MensagemAssunto: Re: Mystic Grill   Sab Set 15, 2012 10:45 pm


Welcome to the jungle!

Ya learn to live like an animal in the jungle where we play


“Esses indivíduos charmosos e atraentes frequentemente deixam um rastro de perdas e destruição por onde passam. Sua marca principal é a impressionante falta de consciência nas relações interpessoais estabelecidas nos diversos ambientes do convívio humano.”

Encostei a cabeça no banco do carro, relaxando aos poucos conforme o vento entrava pelo vidro aberto. Meus pés descansavam sobre o volante despreocupadamente enquanto tentava, mais uma vez, distrair-me com um cubo mágico. Girando, girando, voltando, girando e voltando novamente, as cores finalmente se encaixaram e a diversão se foi, junto com toda a minha vontade de permanecer parada dentro do veículo. O cheiro de tabaco e menta que vinha dos bancos de couro era como uma heroína para minha mente, já que eu só me sentia em casa dentro do Impala 67, meu carro, minha proteção. Soltei um suspiro pesado, banhado de tédio e lancei o cubo mágico para o banco de trás, voltando a olhar fixamente a placa acesa que nomeava o bar da pequena Mystic Falls. Era o único local que parecia ser mais animado que um velório, e era minha única opção já que ficar enraizando dentro do carro estava fora de cogitação. Agarrei a jaqueta de couro que estava jogada no banco do carona e a vesti rapidamente, abrindo a porta do carro e descendo sem cerimônia. Uma tequila, duas tequilas... Não parecia má ideia. Ou talvez uma água gaseificada fosse uma escolha melhor. Dei de ombros, descendo o olhar para minhas botas sujas e desamarradas. – Que ótima impressão terão de mim – sussurrei ironicamente, esticando os braços para o alto, puxando os músculos para voltarem para seus lugares, já que ficara tempo demais sentada trabalhando no cubo. Balancei os ombros e joguei a cabeça para ambos os lados, estralando o pescoço. Em passos rítmicos e firmes, avancei sem pressa em direção a porta de entrada do estabelecimento e a abri, sentindo o ar quente envolver meu corpo frio. Antes de fazer qualquer coisa, meu olhar meticuloso varreu todo o local, analisando com cautela cada rosto, cada som, cada energia que transformava aquela cidade em única.

Percebi que algumas pessoas olhavam-me curiosas, talvez censurando a forasteira de roupas diferentes, ou simplesmente intrigadas em saber meu nome e o que pretendia ali. Com toda a certeza, não se lembrariam de Amélia ou do ocorrido no hospital na noite em que nasci. E caso lembrassem, não me reconheceriam, a pequena Janet transformara-se numa mulher poderosa e centrada que agora atendia pelo nome de Jane Leen. Ignorei todos os olhares, focando apenas uma das mesas vazias nos fundos do bar, perto da mesa de sinuca. Ótimo, privacidade!, o simples pensamento me fez abrir um sorriso satisfeito enquanto caminhava até a mesa. Apoiei as mãos sobre a superfície e sentei-me, ajeitando o corpo na cadeira e pegando o cardápio que estava sob o saleiro. Não era uma lista extensa de comes e bebes, mas o suficiente para me alimentar e me embebedar todas as noites. – Um filé. Mal passado. – A garçonete, que se aproximara de onde eu estava, anotou o pedido, mas pareceu surpresa ao ouvir “mal passado”. – Ah, e traga uma garrafa de Jack Daniels. Vocês tem Jack Daniels, não é? – Ela assentiu, anotando novamente em seu bloquinho, saindo logo em seguida. Não me surpreenderia caso a garçonete dissesse que nem sequer conhecia Jack Daniels, para uma cidade como Mystic Falls, era surpresa encontrar um bar como aquele. Um riso baixo me escapuliu enquanto levava as mãos até o bolso interno da jaqueta e retirava uma moeda antiga que sempre carregava comigo. Parecia ouro envelhecido, talvez do século XVIII. Girei a moeda, passando em seguida o pedaço de metal em cada um dos dedos, parecendo uma dança estranha. Olhava para a dança da moeda distraída quando uma presença chamou minha atenção. No mesmo instante segurei a moeda com força, desmanchando o sorriso que mantinha nos lábios, olhando fixamente para a bruxa de cabelos curtos que estava no bar.


TAG: Skye MÚSICA: Guns N' Roses - Welcome To The Jungle VESTINDO: isso
thread by it's ping pong, Ananda @
terra de ninguém 2.0<3
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Mystic Grill   Dom Set 16, 2012 2:38 pm


People Are Strange...
Passei o resto do dia no meu quarto, na pensão. Não consegui comer e a enxaqueca custou para me dar uma trégua. Somente quando o fim de tarde chegou e o sol já estava mais fraco, foi que me animei a sair para a rua. Mesmo assim, peguei meus óculos escuros, para o caso de alguma luz forte me incomodar. Minha fotofobia e a sensibilidade em minha pele pioravam a cada dia, e eu já não sabia mais o que fazer para me proteger do sol. Se continuasse assim, eu teria que comprar uma burka e sair pelas ruas da cidade vestida igual a uma muçulmana. Estava começando a ficar cada vez mais fácil me sentir como uma vampira, já que os efeitos da maldição ficavam cada vez mais fortes e eu cada vez mais fraca. Após andar várias quadras, já que não estava afim de dirigir e queria mesmo caminhar, finalmente atravessei a praça movimentada da cidade e cheguei ao Mystic Grill. Parei um momento na porta, enquanto verificava meus bolsos a procura de meu cristal. Não podia me descuidar, já que em lugares como o Grill, era grande o fluxo de vampiros e pessoas usando verbena. Então, após econtrar a pequena pedra em um dos bolsos de minha jaqueta jeans, abri a porta e entrei, já deixando que meus olhos percorressem o local. O bar não estava tão cheio, então eu poderia aproveitar e tentar comer algo com mais tranquilidade. Estava torcendo para não encontrar alguém conhecido, já que não me sentia nada sociável naquele momento. Só queria entrar, comer e sair, então passei reto pelo corredor de mesas, desviando de algumas pessoas, até que cheguei ao balcão.

- Oi! - Eu disse para a garota que estava atrás do balcão. Eu já a conhecia e sabia que ela costumava atender as mesas também, então fui direto ao assunto. - Eu queria pedir um quiche de queijo e uma salada, se for possível. Ah! E também um suco de laranja, por favor.

Ela abriu um leve sorriso quando me viu, já que eu costumo fazer parte das minhas refeições no Grill. Não é que eu não goste da comida da pensão, mas como não sou do tipo que segue horários, e lá tem horário pra tudo, prefiro ficar à vontade para comer onde eu quiser e na hora que bem entender. A garçonete anotou meu pedido, dizendo que o levaria até a minha mesa. Sendo assim, agradeci e fui procurar um lugar para me sentar. Estava quase escurecendo e o bar já começava a ficar mais agitado. Perambulei por entre as mesas, a procura de um lugar mais sossegado pra sentar até que encontrei uma mesa escondidinha em um canto. Era o lugar perfeito para eu me sentar, ou pelo menos seria se tivesse uma cadeira, já que quando me aproximei da mesa, notei que não havia nenhuma. Olhei em volta, procurando por outro lugar, mas o Grill é o tipo de bar que costuma encher rapidinho. A maioria das mesas estava ocupada, e as que não estavam, ficavam bem no meio do tumúlto.

Eu só queria um lugar sossegado pra comer e já estava começando a me arrepender de ir ao Grill. Passei por uma fileira de mesas, totalmente distraída quando senti que algo atraiu a minha atenção. Pelo canto de meu olho esquerdo, pude ver uma garota morena, sentada em uma mesa de canto, enquanto manuseava, habilmente uma moeda. Mesmo a distância, eu podia sentir a energia dela, não tinha como eu não notar. "Bruxa!" Meu pensamento acusou, imediatamente. E pelo visto, eu não fui a única que captei alguma coisa no ar. A bruxa também me olhava, um sinal mais do que evidente de que ela também percebeu o que eu sou. Era incrível! Eu estava à pouco tempo em Mystic Falls e já havia encontrado mais bruxas do que qualquer outro ser que possa existir nessa cidade. Até mesmo no baile parecia haver mais bruxas do que vampiros e lobisomens. Falando sério, Mystic Falls estava começando a parecer uma Salém modernizada, pelo menos pra mim. E já que a tal bruxa não se deu ao trabalho de fingir que não sentiu a minha presença, achei melhor me aproximar, mas não com a intenção de perturbá-la.

- Com licença... - Falei assim que me aproximei da mesa. Esbocei um sorriso contido, enquanto olhava para a garota. - Eu não quero atrapalhar, só queria saber se você se importa de eu pegar essa cadeira. - Eu disse apontando para a cadeira que estava ao lado dela. - O bar está começando a ficar movimentado, e está difícil de achar um lugar tranquilo por aqui. Além disso, a mesa que eu ia sentar está sem cadeira, então... como eu vi essa daqui...


Notes: Mystic Grill - Jane. Soundtrack: People Are Strange by Echo & The Bunnymen template por: _ANA @ TDN


Voltar ao Topo Ir em baixo
Klaus Kauffman
Administrador
Administrador
avatar

Mensagens : 2274
Data de inscrição : 28/12/2011
Idade : 25
Localização : Nos seus piores pesadelos

MensagemAssunto: Re: Mystic Grill   Dom Set 16, 2012 6:56 pm



Let's kill to night




Quando Klaus começou a dizer sobre a volta de seus pais para a Alemanha, Faye se assustou, mas quando o bruxo a interrompeu e disse que iria ficar ela logo ficou mais tranquila. Ele olhou para ele e disse. [color:a402=dodgerbçue]- É aquela amarração deu certo. - Não pode conter o riso e logo estava rindo feito uma criança. Ele sabia que ela estava feliz e ate mesmo um pouco constrangida, pelo modo como mordeu o lábio e colocou uma mecha de cabelo para atrás da orelha. Logo ela fala sobre fazer visita a eles. - Sim sim podemos, você vai gostar da Alemanha, principalmente dos chalés aos pés montanhas. - Disse para ela. No mesmo tempo em que uma enxurrada de palavras e feições assustadas de Faye. Klaus apertou as mãos dela e disse. - Fica calma, eles irão gostar de você. Eles não tem motivos para gostar de você. - Ele viu a pergunta se formar em seus olhos. - Eu sei que você vai dizer, que minha irá te odiar por você ser a razão de eu querer ficar aqui, mas eu vim para cá antes de você. Eu já estava me cansado daqui, ate que você chegou. Você foi a melhor coisa que me aconteceu. - Diz para ela. - E outra coisa, eles já conhecem você. Em uma das vezes que você dormiu lá em casa, Enoque entrou no quarto e me viu dormindo com você, assim que o senti acordei, mas já era tarde o pestinha já havia falado pra mamãe e pro papai, ate que eles subiram e viram você lá dormindo linda e serena, minha mãe disse sobre eu ter acertado dessa vez. - Diz para ela com um sorriso. - Sabe como é, mãe bruxa ela sabe e sente as coisas, as previsões dela são super certas, e ela disse que eu seria feliz com você. Só aí que ela errou, eu não seria, eu já era feliz, eu já sou feliz. Só por estar com você. - Disse, por fim bebeu o suco. - Vamos? - A futura esposa fez um sim com a cabeça, Klaus pagou ao garçom, seguiram para o estacionamento, entraram no carro e seguiram para casa.

ENCERRADO PARA KLAUS E FAYE






Nothing's gonna change my love for you!



tags: Faye notes : ---



this template was made by petit désir! at oops!


Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.facebook.com/giancamposm
Jane Leen Craigdalle

avatar

Mensagens : 89
Data de inscrição : 08/09/2012
Localização : Mystic Falls

MensagemAssunto: Re: Mystic Grill   Dom Set 16, 2012 8:54 pm


Welcome to the jungle!

Ya learn to live like an animal in the jungle where we play


A moeda permanecia sendo apertada entre meus dedos, meus olhos inundaram-se de curiosidade assim que a bruxa virou-se aproximando de minha mesa. Era interessante encontrar tão rapidamente outros iguais a mim em Mystic Falls, sabia que a cidade era cheia de seres sobrenaturais, só não imaginava a frequência que os veria. Num movimento discreto, pousei as duas mãos sobre o cardápio que ainda estava aberto na mesa, analisando a expressão da jovem enquanto tentava se explicar para pegar uma cadeira. Um sorriso formou-se no canto dos meus lábios, estava sendo fácil atrair magia para minha vida, se é que ainda tinha uma. – Por que não se senta aqui? – Olhei em volta, procurando por algum possível acompanhante da bruxa e também por mesas vazias. Voltei o olhar para ela, mantendo o mesmo sorriso de antes. – O bar está cheio, você está desacompanhada e eu estou mergulhada num tédio torturante. – Inclinei o corpo um pouco para frente, alargando o sorriso de forma gentil, mostrando os dentes brancos com a intenção de convencê-la a ficar. Não estava controlando-a, apenas tentando ser cativante. – Faça companhia para uma... forasteira. – Encostei as costas na cadeira, contendo um riso divertido que tentou escapar. A presença da bruxa era forte, bem viva, e apesar de não ter tido o prazer de conhecer muitas, aquela era poderosa. Usei a mão direita para fazer um gesto discreto, convidando-a a se sentar na cadeira que tentara pegar. Não sabia dizer se era uma bruxa cautelosa ou se sentia que devia manter distância da mesa, mas a julgar por sua expressão, diria que estava indecisa entre sentar ou simplesmente pegar a cadeira e sumir entre as pessoas do bar. Estava bem claro que nós duas sabíamos sobre que estava mais que claro, eu era bruxa, ela era bruxa! Iguais e muito diferentes, outra coisa que também era muito notável. Enquanto a jovem usava roupas bonitas e bem discretas, os tons escuros não deixavam meu corpo e as botas desamarradas denunciavam toda a minha importância com detalhes. Por fim, a bruxa acabou cedendo e sentou-se na cadeira. Suspirei, apoiando os cotovelos na mesa observando as pessoas que transitavam pelo estabelecimento. – É bem animado. Gostei daqui. – Sorri satisfeita com a atmosfera do Mystic Grill, muito provavelmente, o bar teria a honra de ter uma bruxa entre seus clientes todas as noites.

Virei o rosto na direção da garota que parecia estar acostumada a frequentar o local, algo nela me dizia que escondia muitas coisas, talvez piores do que as que eu escondia de todos. Assassinatos, principalmente. Eu não era nenhum tipo de assassina em série, só tinha o dever de extinguir qualquer tipo de verme parasita que tentasse sugar minhas forças, meus talentos, meus desejos e sonhos, minha vida. Prova disso eram os mais de trinta enfermeiros que se mataram nos dois primeiros anos em que fiquei internada no manicômio público de Charleston. Dei um breve e pequeno sorriso antes de falar – Sou Jane – A voz saíra doce e baixa, eu não era do tipo grossa, e nem tinha a intenção de ser. Pelo menos não com aquela bruxa. Estava prestes a perguntar seu nome quando a garçonete aproximou-se da mesa com duas bandejas cheias. Com facilidade e rapidez, ela colocou o bife mal passado, um copo e a garrafa de whisky a minha frente e um prato vegetariano acompanhado de suco a frente da bruxa. Franzi o nariz, fitando de soslaio o prato verde da jovem. Talvez o meu filé quase ensanguentado causasse repulsa nela. – Hã... – Empurrei o prato com sutileza para o lado, trazendo a garrafa de Jack Daniels para frente junto com o copo. Servi um pouco do whisky e entornei de uma só vez na boca, não conseguindo evitar a leve careta ao sentir a bebida arder e esquentar todo meu corpo. Levaria a garrafa para a pensão quando fosse embora, não existia graça em beber muito sem ao menos apreciar o gosto do whisky. Trouxe o prato com o filé novamente pra perto de mim, partindo um pedaço e levando-o a boca com o garfo. Mastiguei sem pressa, saboreando o gosto da carne mal passada que eu tanto adorava. Após engolir, voltei a olhar a bruxa, dando um sorriso contido. – Aceita whisky, ou filé? – Estava mais que claro que ela fosse recusar a carne, mas talvez aceitasse beber uma dose de Jack Daniels comigo.

"O jogo deles se baseia no poder e na autopromoção às custas dos outros, e eles são capazes de atropelar tudo e todos com total egocentrismo e indiferença. Indivíduos frios, calculistas, inescrupulosos, dissimulados, mentirosos, sedutores e que visam apenas o próprio benefício. São desprovidos de culpa ou remorso. Com formas diferentes de manifestarem os seus atos transgressores, são verdadeiros "predadores sociais", em cujas veias e artérias corre um sangue gélido."


TAG: Skye MÚSICA: Black Rose - Sarah Nixey VESTINDO: isso
thread by it's ping pong, Ananda @
terra de ninguém 2.0<3
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Mystic Grill   Seg Set 17, 2012 1:03 am



People Are Strange...
Eu não sou chegada em bruxos, aliás nunca fui, apesar de eu ser do mesmo grupo. E não é que eu esteja menosprezando a minha própria espécie, digamos assim, mas a verdade é que depois de tudo o que aconteceu comigo e com os meus pais, eu tenho motivos de sobra para não confiar em seres como eu. É claro que nem todos são como a Sabine, mas isso não quer dizer que eu deva abaixar a guarda para todos os bruxos que se aproximam de mim. Além disso, a vida que tenho tido me ensinou a ser cuidadosa, apesar de eu ter cometido alguns deslizes nesses últimos dias. Porém, está mais do que na hora de voltar a ter cautela. Ainda mais, depois da festa infernal que frequentei na noite passada. Olhei para garota a minha frente, notando que ela me analisava enquanto me convidava para sentar com ela. No início, hesitei e deixei que meus olhos passeassem pelo bar, mais uma vez a procura de um lugar, mas eu tinha que reconhecer que estava sem sorte. Pelo menos em parte.

- Bom, se você realmente não se importa, então eu vou aceitar. - Respondi ao mesmo tempo em que via a mesa na qual eu pretendia me sentar, sendo ocupada por um casal. Eles tinham conseguido cadeiras, e eu, de certa forma, tinha conseguido outro lugar. Puxei a cadeira e sentei, mas um movimento brusco com o meu braço esquerdo me fez soltar um gemido baixo de dor, lembrando-me que eu ainda estava machucada nas costas. Fiz uma careta, enquanto me ajeitava na cadeira, até sentir que a dor momentânea havia passado. Quando me sentei, a jovem ainda sustentava um sorriso no rosto, e de fato não parecia incomodada com a minha presença. - Forasteira? Bom saber que não sou a única por aqui. E também gosto desse bar, apesar de eu não estar num clima muito animado hoje. - Eu disse olhando em volta, enquanto apoiava meus braços cruzados sobre a mesa. Mais pessoas estavam chegando no bar e pela agitação que estava perto do palco, eu diria que logo mais haveria um show. Meu olhar voltou a se fixar na garota, quando ela me disse o seu nome. - Me chamo Skye. - Respondi com um leve sorriso, até que a garçonete nos interrompeu ao trazer nossos pedidos. Ela colocou tudo na mesa, com cuidado e se afastou, assim que agradecemos.

Jane tinha pedido um bife mal passado, mas não o comeu de imediato, ao invés disso preferiu empurrar o prato para um lado e devorar um belo gole do whisky Jack Daniels que havia pedido. Fiquei observando o jeito dela, às vezes tentando não rir enquanto dava algumas garfadas em minha salada. Eu não estava com fome, mas meu estômago não via comida a mais de vinte e quatro horas, então eu teria que pelo menos fazer algum esforço e engolir alguma coisa. Forcei um pedaço de quiche garganta abaixo, até ouvir Jane me oferecendo seu filé com o acompanhamento especial do whisky. - Hã... Obrigada, mas eu estou bem. Pra falar a verdade, só vou recusar o whisky porque abusei da tequila ontem, o que significa que ainda estou me recuperando. - Deixei um risinho fraco e bobo escapar, enquanto franzia o nariz de um jeito engraçado.

Minha cabeça ainda doía um pouco e eu não sabia dizer se era devido a ressaca, fome, ou crise de enxaqueca mesmo. - Você estava na festa de ontem à noite? Quer dizer... pelo que você disse, parece que chegou a pouco na cidade, mas tinha tanta gente naquela festa que resolvi perguntar. - Comecei a puxar assunto, enquanto comíamos. Na verdade, queria me distrair das fisgadas doloridas que ainda sentia. O ferimento em minhas costas latejava um pouco, mas pelo menos não estava mais sangrando. O que quer que Caleb tivesse feito, havia dado certo. E eu ainda estava devendo um agradecimento ao bruxo.


Notes: Mystic Grill - Jane e Caleb. Soundtrack: People Are Strange by Echo & The Bunnymen template por: _ANA @ TDN


Voltar ao Topo Ir em baixo
Caroline Forbes
Vampiro
Vampiro
avatar

Mensagens : 2274
Data de inscrição : 06/04/2011
Idade : 22
Localização : De frente pro PC

Ficha do personagem
Nivel: Médio

MensagemAssunto: Re: Mystic Grill   Seg Set 17, 2012 5:16 pm

   TURNO ENCERRADO PARA TODOS!    
Qualquer post em relação a esse dia, turno, será excluída, e o usuário advertido.

________________________________
Agora: 13 de Setembro à 19 de Setembro.



some kind of happiness
Vampira. Controladora. Preferencia para Híbridos.
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://thevampirediariesrpg.forumeiros.com
Eva Bulkövsky

avatar

Mensagens : 895
Data de inscrição : 06/06/2012
Idade : 24
Localização : Glasgow

MensagemAssunto: Re: Mystic Grill   Ter Set 18, 2012 9:24 pm

Happiness is a warm gun
(bang bang, shoot shoot!)
I need a fix 'cause i'm going down



Seu coração a tinha acordado com um solavanco na manha seguinte ao baile, estava deitada em seu quarto na pensão, acuada como um bichinho indefeso. Não sabia exatamente como tinha chegado ali, embora lembrasse vagamente de cambalear todo o caminho a pé até que estivesse sobre a segurança de quatro paredes. Esteve fraca e assustada, a situação tinha deslizado para fora de seus dedos como areia, Michael estava se transformando em algum tipo de maquina letal movida à ódio bem em baixo de seu nariz e ela nem havia percebido os sinais. Ficou escondida na pensão por algum tempo, esgueirando-se pelos corredores procurando não ser vista. Não gostava de admitir, mas depois do fiasco do baile, a realidade do lado de fora tinha se tornado hostil demais, até mesmo para ela.

Devia estar buscando Jason, cavando fundo no poço de mentiras de Michael até encontrar uma prova de que o que ele dizia sobre seu pai era verdadeiro, ou então procurando por Jessica, buscando aliados... Mas toda vez que pensava em fazê-lo, voltava a se sentir fraca e pequena. Pensava em Hanna com freqüência, remoendo com seus botões se a vampira teria se encontrado com o criador novamente, Eva preocupava-se por um instante e depois atirava esses pensamentos longe. Não era problema seu, repetia. Ficou tempo demais escondida até encontrar uma velha foto socada no fundo de sua mochila. Seu pai e Ozzy posavam, pouco antes de saírem em mais uma aventura, Ozzy tinha lhe dado de presente antes de partir de Nova Orleans, meses atrás. A foto acendeu uma chama no peito de Eva, suficientemente quente para que saísse de sua toca.

Agora caminhava pelas ruas, um vento fraco bagunçava seus cabelos enquanto ouvia o pleck pleck das botas de combate se chocando contra o concreto do chão. O banho recém tomado tinha revigorado suas forças de forma que só a água pura e gelada era capaz de fazer e sentia-se mais forte, mais impenetrável agora que recordara-se do seu objetivo. Era parecido com a sensação que a abatia todas as vezes que tentou escapar do orfanato, quando tudo desmoronava ao seu redor, os sonhos de liberdade e as esperanças de reencontrar o pai tornavam Eva imbatível, inalcançável. Ia tirar o atraso dos últimos dias e extorquir o máximo de informação possível, mesmo que não soubesse por onde começar.

Virou a esquina, dando de cara com o mesmo bar onde tinha parado quando chegou a cidade. Durante a manhã, o Mystic Grill parecia muito menos sombrio do que naquela noite fatídica na qual acabou conhecendo Michael, Michael e Henri. Olhou em volta dentro do estabelecimento, seu estomago roncava em protesto, Eva não gostava de participar das refeições em conjunto na pensão, procurava sempre chamar o menos de atenção possível, mesmo que isso significasse passar fome. Olhou as mesas de sinuca, tentada a apostar uma boa quantidade de dinheiro com alguns dos rapazes que jogavam, seria bom aumentar sua conta bancaria escassa, mas o estomago falou mais alto, o cheiro de carne grelhada a estava provocando. – Me de seu maior hambúrguer – pediu, distraída. Seu cérebro trabalhava agora como a velha Eva, analisando possibilidades, buscando saídas para aquele labirinto onde se encontrava.

Podia encontrar Michael, não seria tarefa difícil, sua essência tinha se tornado sensível para ela, mas parecia não ser a hora certa. Talvez devesse procurar Jason e apertá-lo contra a parede até que respondesse suas perguntas, provavelmente ia acabar tendo um encontro bem desagradável com o seu pequeno bruxinho, mas já passava da hora de fazer as apresentações. Depois de tudo que tinha visto, encarar o bruxo ainda fazia sua garganta se apertar de culpa, mas não era a maior de suas preocupações. Tocou o curativo no braço, ainda ardia, tinha substituído o trapo rasgado que Will usara como curativo por um band-aid decente, já que feitiços pareciam não surtir efeito naquele corte. De repente, lembrou-se do humano, bufando com certa fúria que não era completamente desprovida de orgulho ferido. Lembrava-se muito bem do olhar de reprovação amargurado de Will enquanto cedia grande parte de seu sangue para Henri, sonhava freqüentemente com aquele momento e então ouvia o grito de Michael ressoar em sua mente e acordava tremendo.

Se eu o encontrasse hoje mesmo, não se lembraria de mim. Era verdade, Jessica tinha cuidado para que a mente de Will se esquecesse, não havia porque continuar remoendo qualquer magoa com o humano, mas seu gênio forte relutava em perdoar Will por algo que ele nem ao menos recordava ter feito. O barman postou o prato coberto por um enorme hambúrguer bem a sua frente, arrancando-a de qualquer devaneio. – Aqui está – disse, e Eva lhe lançou um sorriso pela gentileza, antes de atacar a comida.

Postou com:NinguémTagged:Jessica. Hanna. William. Henri. Thomas. Michael. Jason. Zed. Soundtrack: Daddy's Eyes - The Killers Post: 01

Voltar ao Topo Ir em baixo
Hanna McConnell Whiteley

avatar

Mensagens : 226
Data de inscrição : 06/06/2012
Idade : 22
Localização : Mystic Falls

MensagemAssunto: Re: Mystic Grill   Ter Set 18, 2012 10:27 pm




Life is unfair, kill yourself or get over it


Dormi aos gritos e acordei aos gritos. Meus dedos apertavam o lençol com tanta força que o mesmo se rasgou em vários pedaços quando os puxei com mais força do que devia. Sentei-me na cama chorando como uma criança, abraçando os joelhos, tentando me convencer de que o baile fora um sonho, de que eu era humana, de que Hayley estava viva dormindo ao quarto ao lado, de que nenhum mascarado jamais entrara em minha vida... Em vão, a verdade era aquela e estava sendo jogada com força contra meu rosto, em forma de lembranças dolorosas da noite passada. O fogo parecia ainda queimar em minha pele. Henri tentando ajudar a mim e a Jessica, William sendo atacado pela Hanna assassina e Eva... Eva e sua coragem que transbordava de seus olhos, de suas palavras, Eva tão pequena e tão... Hayley. O pensamento me fez encolher ainda mais o corpo. Depois de algum tempo tentando, consegui me levantar da cama e caminhar para o banheiro. Não me dei ao trabalho de esperar a banheira encher, liguei o chuveiro e me meti na água gelada, despertando dos pesadelos que ainda tentavam me dominar. Não consegui ficar muito tempo parada sob a água gelada que caía com força em minhas costas, e quando sai, voei para o quarto, me metendo em uma roupa qualquer, escovando os cabelos com tanta pressa que os teria arrebentado se não fossem mais resistentes que o normal.

Já na cozinha, abri a geladeira desesperada por comida humana. Vazia. – Merda! – Xinguei, fechando a porta do eletrodoméstico com força. Estava na cidade há algumas semanas e só havia me alimentando de sangue humano, nada de comida, só bebida e sangue. Senti-me uma idiota por ter esquecido de algo tão importante. Passei pela sala e apanhei algumas notas que estavam sobre a mesinha de centro e as apertei entre os dedos, peguei os óculos escuros e destranquei a porta, inflando o peito de ar antes de sair para rua. Nada de carro, iria a pé comprar comida ou qualquer coisa que matasse minha fome. Nada de sangue também. Mesmo com os óculos ajudando a esconder meu rosto, sentia-me desprotegida dos olhares das pessoas, tratei de jogar os cabelos para frente, imitando uma cortina de fios dourados como ouro. Minha meta era o supermercado da cidade, mas o cheiro delicioso vindo de dentro do Mystic Grill me fez parar de caminhar e mudar minha rota.

Entrei no bar de cabeça baixa e fui em direção às mesas que ficavam ao fundo, só quando sentei tive coragem de retirar os óculos e vasculhar o local. Meus olhos pararam na garota de cabelos cor de âmbar que se deliciava com um enorme hambúrguer. Eva. Meus lábios moveram-se num sussurro carinhoso ao nome da bruxa, mas censurei-me. Eva me odiava. E tinha todas as razões do mundo para isso. A garçonete aproximou-se sorridente, desejando um bom dia. – Um suco de abacaxi e... alguma coisa que mate a fome de dez pessoas. Quero o mesmo que a garota ali pediu. – A garçonete riu, anotando o pedido, saindo em seguida. Soltei um suspiro, apoiando o cotovelo na mesa, analisando Eva sem nem olhá-la nos olhos. Seria melhor assim, eu não teria afeto por ela se não a olhasse de frente. A bruxa se lembraria de todos os momentos no baile? Eu ainda era grata por ela ter se intrometido entre meu criador e eu, quando ainda estávamos na piscina. "Venha falar comigo!", desejei em pensamento, mas ela nem ao menos me vira entrar.



Tags: Eva, Jessica, William, Henri e Thomas Words: - Wearing: this Notes: Child Psychology - Black Box Recorder
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Mystic Grill   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Mystic Grill
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 36 de 38Ir à página : Anterior  1 ... 19 ... 35, 36, 37, 38  Seguinte

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
The Vampire Diaries Brasil RPG :: RPG The Vampire Diaries :: --
Ir para:  

A trama do fórum está disponível aqui(LINK).

O fórum está oficialmente aberto, e ele foi resetado ou seja: todos as vagas estão livre, os cannons e avatares foram deletados, assim como as fichas de personagens.

E agora nós criamos mais personagens que não fazem parte da série, e colocamos do jeito que nós queremos, vocês estão livres para pegarem os cannons que quiserem, contanto que falem com a Administração primeiro.