Site feito para fãs do seriado conversarem e jogarem RPG.
 
InícioInício  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-seConectar-se  

Compartilhe | 
 

 Praça da Cidade

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1 ... 10 ... 16, 17, 18, 19  Seguinte
AutorMensagem
Caroline Forbes
Vampiro
Vampiro
avatar

Mensagens : 2274
Data de inscrição : 06/04/2011
Idade : 22
Localização : De frente pro PC

Ficha do personagem
Nivel: Médio

MensagemAssunto: Praça da Cidade   Qui Abr 07, 2011 2:46 pm

Relembrando a primeira mensagem :

Um lugar onde acontecem alguns dos festivais da cidade, podemos sempre encontrar com alguém conhecido, algumas lojas e um simples mercadinho onde todos compram as suas coisas de ultima hora, toda a cidade conhece o lugar.



some kind of happiness
Vampira. Controladora. Preferencia para Híbridos.


Última edição por Caroline Forbes em Qua Jun 29, 2011 1:51 pm, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://thevampirediariesrpg.forumeiros.com

AutorMensagem
Sophia Marie Parker
Lobisomem
Lobisomem
avatar

Mensagens : 95
Data de inscrição : 12/05/2012
Idade : 23
Localização : Ao seu lado '-'

MensagemAssunto: Re: Praça da Cidade   Ter Maio 15, 2012 7:33 pm



















Sophia Marie Parker




Queria fugi dos meus deveres, queria ser livre, queria superar meu medo de perder e ver as coisas do meu jeito. Queria sorrir sempre, e que a felicidade sempre batesse na minha porta, e ser forte sempre que podes-se.










Enfim, estamos aqui,pensei animadamente.
Após a lua cheia,eu me sentia completamente esgotada,
me contentaria com alguma bebida alcoólica.
Aquela noite estava fria, uma brisa gelada deixava meus pelos eriçados, quando passava em meu rosto.
Avistei então á cidadezinha , Mystic Falls. Aparenta ser bem reconfortante, depois de me alojar em florestas.
Era bem simples na verdade, mas pela primeira vez me senti que estava em casa. Estacionei o carro, saindo relutante dele, todo aquele pensamento desse lugar ser meu lar não reconfortava meu instinto de sobre vivência. Nunca ficará em uma cidade mais de uma semana,
sabia que iria ficar mais tempo ali.
A praça havia muitas especies de flores, o céu se estendia no horizonte, repleto de nuvens, esperava um dia ensolarado, com passáros cantando. Parecia que iria chover em breve, graças á deus vestia minha jaqueta de couro, quente o bastante para me manter
numa temperatura instavél.
Muitos humanos andavam pelas ruas, conversando entre si. Sentia tanta falta daquilo, uma simples companhia,
para que pudesse ao menos ter uma conversa normal.
Entrei no carro novamente, ligando o rádio no volume baixo. Não queria chamar atenção. Dei meia volta, á procura de uma bar.

ENCERRADO.







tag: not.

outfitaqui.

music: Girl named toby- Holding a heart.

note: not.



made by Lexie Ops! and @ Aglomerado





Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: #BEBEBE #fff   Qui Maio 17, 2012 12:04 pm







❝ Baal ~ Zurück ~ Woehand




O bruxo se encontrava em um banco, as pessoas passavam ao seu lado, porem o mesmo não as percebia. Fitava vagamente a linha da praça ate onde sua vista alcançava. Aparentemente estava apenas observando as pessoas ou os pássaros que por ali passavam. Porem a verdade era bem diferente travava uma batalha. Batalha, cujo o tempo decorria desde os primeiros minutos de vida. Mep’e Jadok’rebs como era chamado por seus familiares, era um bruxo não muito convencional. Nascera em uma família tradicional onde o primogênito herdava os nomes de seus antecessores, assim como o título de rei das bruxas. Desde criança foi treinado para tal função perante o mundo, porem sua jovem e poderosa mente é perturbada por múltiplas personalidades. A mais perigosa intitulada Baal, o primeiro demônio da Goétia. Zurück o bruxo e potencial serial killer. E por último Woehand, uma personalidade mais branda, porem não menos perigosa, dotada de uma inocência impura.

Em sua mente a batalha pelo controle ocorria. Baal olhava para os dois, que assim como ele queria o controle da mente. - Este corpo é meu por direito. - Bradou para os outros dois, seus olhos flamejavam ameaçadoramente. Zurück olhou para o outro e riu da frase. - Direito seu? Quem lhe deu esse direito? - Perguntou ao que falara primeiro. Woehand apenas olhava os dois, sabia que se entrasse em briga direta perderia, então esperaria os outros decidirem por si, para só depois entrar em ação. Baal olhou para o que ria e apenas respondeu. - Posse e uso. Fiquei no controle por mais tempo que os dois juntos. - O ódio transpassou as feições de Zurück. - Ficou por que deixamos. Isso não lhe dar o direito de se intitular o dono do corpo. - Porem para a surpresa de todos Woehand falou. - Calem-se os dois. - Sua voz era calma porem transbordava poder. - Chegou minha hora de ir. Baal como você mesmo disse, já ficou tempo de mais. Zurück em outra oportunidade você aparecerá. Estamos em uma cidade nova, velhos inimigos estão aqui, mas mostrar-mo-emos mais fortes e audaciosos. - Com apenas um movimento vindo dos outros Woehand, assumiu o controle.

Mep’e Jadok’rebs piscou e voltou sua atenção para as pessoas que passavam pela praça. Nesse momento não era mais Mep'e, Zurück ou muito menos Baal, era Woehand que se levantava e caminhava em direção a lugar nenhum, sentindo em anos o gosto da liberdade. Cerrou o punho em que se encontrava o ouroboros, respirou profundamente e seguiu seu caminho. Sentiu um pequena mudança atmosfera. - Ora ora, mais um irmão da Goétia. - Disse para o vento, sabendo que Baal escutaria.

ENCERRADO



tagged: namehurr | words: ### | outfit: hurr | notes: yeahh





THANKS!


Voltar ao Topo Ir em baixo
Bryanna Lewis Harmon

avatar

Mensagens : 81
Data de inscrição : 12/05/2012
Idade : 22
Localização : Mystic Falls

Ficha do personagem
Nivel: Médio

MensagemAssunto: Re: Praça da Cidade   Qui Maio 24, 2012 8:34 pm

Chegará finalmente á cidade de Mystic Falls, localizada na Virginia. Não fora tão difícil chegar até ali, para mim era fácil manipular os humanos á fazer meus desejos, caprichos. Aparentava a ser uma cidadezinha comum, alguns monumentos, residências e prédios antigos, me lembrava ás cidades que passei algumas décadas atrás, ou o meu tempo nos anos 80'. Já virá muita coisa nessa minha ''vida'', nada tão surpreendente que as histórias, mitos e lendas que havia naquela cidadezinha. Procurei por tanto tempo alguém como eu á algumas décadas, depois da morte de Luca. Depois daquela imprudência, consegui me manter viva e á salvo sozinha, nunca mais encontrei alguém da minha espécie novamente. Luca já visitara Mystic Falls, e me contou sobre as criaturas que viviam por aqui. Será que elas ainda existiam?
Estacionei o carro recém-roubado á frente da praça. Abri a porta do carro, batendo-a com certa violência. Dei alguns passos para pisar na grama verde de aspecto macio.
Fazia-se uma tarde fria, porém havia alguns feixes de luz sobre as nuvens. Não se encontrava alguma ave voando pelos céus, só alguns humanos caminhando rapidamente de casacos nas ruas.
Olhar para eles me trazia fome, fome do sangue que circulavam em suas veias, que palpitavam chamando minha atenção. Mas isso não me era problema, depois de longos anos entre os humanos conseguia ao menos me controlar na sua presença.
Depois se tanto anos procurando por aquela besta que me transformara em vampira, desistir. Quem sabe nesta cidade poderia viver alguns anos como uma ''pessoa'' normal, ai está. Eu não sou uma pessoa normal, que me dera estar falando que sou maluca. Eu sou uma vampira, que me alimentava de sangue humano.
Balancei a cabeça, me tirando daqueles pensamentos benevolentes. Não iria ficar ali me culpando, queia tomar conhecimento de cada canto daquela cidade.
Sentia um sede dolorosa em minha garganta. Tinha que me alimentar, rápido.
Talvez uma passada em algum bar poderia achar então minha vítima.
Dei as costas á praça. Entrando em meu carro, dei a partida.

ENCERRADO.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Caroline Forbes
Vampiro
Vampiro
avatar

Mensagens : 2274
Data de inscrição : 06/04/2011
Idade : 22
Localização : De frente pro PC

Ficha do personagem
Nivel: Médio

MensagemAssunto: Re: Praça da Cidade   Sex Maio 25, 2012 5:30 pm

Dont talk to me !





Havia passado grande parte do dia e tarde procurando por coisas do time de torcida, era sempre ela que acabava com o dever de fazer tudo naquela escola.

Primeiro ela achou que teria que caçar por lojas de tecido, aquele uniforme que estavam usando estava horrível o material já não estava mais com o mesmo brilho de antes, então ela pediu para as garotas colaborarem com o dinheiro, era isso que devem fazer no mínimo.

Depois ela teve que buscar algumas coisas para o teatro da escola, haveria uma peça e ela estava ajudando com o palco, e com a peça, o roteiro e ainda sendo a atriz principal. Caroline gostava disso, ser o centro das atenções, trabalhar e deixar as coisas perfeitas, não é como se fosse algo fácil, mesmo quando você é um adolescente imortal, as coisas parecem ser cansativas no mundo de Caroline Forbes.

- Se quer bem feito, faça você mesma Caroline. – Disse para si mesma enquanto pegava a ultima sacola.

Notou que Tyler não havia ainda respondido a mensagem que ela havia enviado enquanto saia da escola apressada, Caroline ficou magoada por um lado, mas por outro achou que não devia ficar pertubando seu namorado com coisas bobas.
Uma delas por exemplo era o fato dele ser o brinquedo de Klaus, Caroline ficava irritada só de pensar no que ele deveria ser obrigado a fazer, não queria pensar, mas as vezes sua mente não a obedecia, provavelmente já haveria matado apenas por que Klaus estava entediado, e provavelmente não estava errada.

O barulho da caixa registradora fez com que ela acordasse um pouco, apenas só um pouquinho para pegar a caixa com pedaços do que eles iriam precisar para montar algumas partes visuais da cena.

Quando a moça da loja a olhou espantada com a força de Caroline, uma garota provavelmente não aguentaria uma caixa como aquela, ela sorriu docemente.

Eu faço pilates todo santo dia, é ótimo. – Continuou seu caminho e sentiu seu celular vibrar no seu bolso, o puxou enquanto caminhava, ela realmente tinha equilíbrio, a caixa não era a única coisa que ela carregava, haviam sacolas de roupas também, já que Caroline não saia as compras apenas em benefícios públicos.

Enquanto mexia no seu celular não se importou em não olhar para frente, ela poderia notar qualquer humano que aparecesse e bem, não era lá muito difícil de se ver uma garota cheia de tralhas, o complicado seria pegar as chaves do carro, mas tudo bem, ela iria se virar.

Pensou novamente que estava com sede, uma parte do seu cérebro provavelmente a obrigaria a caçar alguma bolsa de sangue por ai o mais rápido possível, ou melhor, seus instintos iriam fazer essa parte.

Bem, pelo menos não eram mais bolsas de sangue vivas.

Sentiu seu corpo bater e voltar para trás, franziu a testa e guardou seu celular, ou ela havia batido em uma parede ou havia alguém no seu caminho, subiu as vistas para apenas constatar o que não queria ver, seu mau humor se fortificou naquele momento, estreitou seus olhos e encarou a figura.

- Poderia sair do meu caminho? – E de todas as outras formas possíveis também, seu cérebro completou no mesmo tom que ela.


tag: Klaus, Tyler, Salvatores;

where: Cidade;

template by: alex from oops!;




some kind of happiness
Vampira. Controladora. Preferencia para Híbridos.
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://thevampirediariesrpg.forumeiros.com
Klaus Mikaelson
Original
Original
avatar

Mensagens : 271
Data de inscrição : 14/04/2012

MensagemAssunto: Re: Praça da Cidade   Sex Maio 25, 2012 8:26 pm


Klaus Mikaelson -

Híbrido original.



Eu havia acabado de sair do carro e andava em direção ao Mystic Grill. Assim que atravessei a rua, algo interessante chamou a minha atenção do outro lado da praça. Confesso que o sorriso veio fácil quando avistei Caroline desfilando pela calçada, cheia de sacolas. Parei alguns segundos para admirá-la de longe. Adorável... Pensei sem nem perceber que já estava diante dela.

- Poderia sair do meu caminho? – ela disse de maneira ríspida. Eu preferi ignorar aquilo e me concentrar em outras coisas. E já que eu estava de bom humor seria um bom momento para tentar uma aproximação.

- Hello, love. Posso ajudá-la? - tentei ser o mais simpático possível, mas ela nem respondeu. Ao invés disso, desviou e passou por mim, pisando firme, sem nem olhar para trás. - Caroline... Vamos, não faça isso. - fui obrigado a correr atrás dela e parei novamente na sua frente. - Eu só quero conversar. Prometo que não irei importunar você depois disso. Cinco minutos, é tudo que peço. - ela fez uma careta. - Ok. Dois minutos. Vamos, Caroline... Me dê uma chance. - ela suspirou, mas sua expressão havia mudado. Então, achei melhor falar logo antes que ela resolvesse se irritar de novo, ou sair correndo. - Eu gostaria de convidá-la para jantar comigo amanhã à noite, na minha casa. Seria um prazer ter a sua companhia. - Caroline riu. Na verdade, ela pareceu totalmente incrédula quando ouviu o que eu disse. - É só um jantar, Caroline. Que mal há nisso? Vamos... Prometa que pelo menos vai pensar no assunto. Eu vou estar esperando por você às 20hs, ok? - dei dois passos, diminuindo a distância entre nós, mas aquela maldita caixa estava bem no meio, atrapalhando tudo. Olhei direto nos olhos dela, tentando demonstrar que estava sendo sincero. Depois me permiti apreciar a delicadeza de seu rosto antes de me distanciar. - Eu realmente ficaria muito feliz se me desse a honra de ter algumas horas com você, Caroline. Espero que aceite o meu convite, mas se não aceitar... eu vou entender. Ah! E eu beijaria uma de suas mãos, se elas já não estivessem ocupadas, mas já que não é possível... - me inclinei gentilmente e dei um beijo suave no rosto dela. Até pude sentir seu perfume deliciosamente enebriante, o que me fez sorrir discretamente enquanto me afastava. Então, conforme havia prometido, dei as costas e caminhei devagar em direção ao Grill, deixando que Caroline seguisse seu caminho. Tive vontade de olhar para trás, mas achei melhor deixar assim. Queria guardar aquele breve momento pelo resto do dia.






Tags: # Praça da cidade # Caroline.






thanks : Lies Rizzon@ Mystical Falls



ENCERRADO!


Voltar ao Topo Ir em baixo
Charlotte Ziggler Ruchell

avatar

Mensagens : 56
Data de inscrição : 12/05/2012
Idade : 26
Localização : Mystic Falls.

MensagemAssunto: Re: Praça da Cidade   Dom Maio 27, 2012 12:41 am

Estava dirigindo em velocidade media, estava exausta era uma viagem longa e cansativa não aguentava mais, estava olhando por fora do carro enquanto dirigia uma cidade simples e pequena, confortável para quem queria adrenalina, mexia no meu cabelo descontroladamente, angustiada o tempo não passava e a viagem estava chegando ao fim porque tinha acabado de ver a placa da entrada da cidade, Mystic Falls. “Até que fim encontrei-te cidadezinha”.
Estacionei o carro em uma vaga com poucos carros ao redor o sol não estava no alto do céu mais dava para ver ele escondido atrás das nuvens era um pouco frio, coloquei as pernas em cima do banco e encostei minha cabeça e fiquei pensativa no que ia fazer naquela cidade. Levando minhas mãos à boca eu tinha bocejado meus olhos lacrimejados.
Abri a porta do carro e sai olhando tudo em minha volta até que não estava fria como costumava ser, um olhar bem aprofundado para descobrir um enigma da cidade, acredito que já tinha desvendado, “aqui deve haver muitas coisas sobrenaturais como vampiros, bruxos e lobisomens”, tinha certeza que tinha acertado essa, uma cidade simples e pacata como coisas sobrenaturais como eu adora estar, o que faria em um primeiro instante nessa cidade? Descansar seria bom mais acho que não. Coloquei a mãos em meus cabelos e dei uma leve enrolada neles como se tivesse prendido-os, fiquei observando como a cidade tinha casais e eram sorridentes uns com os outros.
Encostei-me no carro e fiquei olhando algumas mensagens no celular, e vendo como as nuvens mudarem rapidamente do lugar.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Gerard Alott Kenneth

avatar

Mensagens : 305
Data de inscrição : 14/10/2011
Idade : 32

MensagemAssunto: Re: Praça da Cidade   Dom Maio 27, 2012 1:56 am


"Yeah, here we go. Oh, collision! I head on collision... A head-on on the story that was played on television boy. We got what everybody said, Hollywood on an automatic soul master..."

A música das caixas de som do automóvel - uma Strada Adventure, para ser mais exato - era acompanhada pelo timbre do rapaz que possuía o volante em mãos. Há dias não circulava pelas ruas da pequena cidade, deixando a loja sob os cuidados do "pai adotivo". Havia feito uma viagem, com fins não totalmente esclarecidos, e sozinho, como sempre - não que isso fosse algo infortuno, muito pelo contrário. No banco ao lado jazia duas mochilas, uma carregada de várias munições, e a outra com roupas e equipamentos. No assoalho, canivetes, pistola, e variadas armas de fogo. Logicamente, tinha o, por assim dizer, consentimento dos tiras da cidade até porque era ele quem as vendia para os mesmos.

Decidiu fazer uma rápida pausa na praça da cidade, simplesmente para avaliar os novos - ou não - moradores. Sabe como é... Ficar por dentro das novidades, e nem necessitava de auxilio alheio para tanto. Estacionou em uma vaga, pouco distante dos demais carros e abriu a porta completamente. Pegou a pistola que havia caído acidentalmente no assoalho e começou a descarregá-la, enquanto sentava-se de lado, apoiando um dos pés no pequeno degrau do veiculo. Tinha uma visão geral do que se sucedia; aos poucos matava o tempo limpando os resquícios de pólvora da arma.

- The blood flushes to my head. Yeah, you better watch out now. Sweat dripping from my head... - cantava, um pouco mais baixo, pois havia abaixado o volume do som, já que não tinha a intenção de atrair a atenção alheia para si.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Charlotte Ziggler Ruchell

avatar

Mensagens : 56
Data de inscrição : 12/05/2012
Idade : 26
Localização : Mystic Falls.

MensagemAssunto: Re: Praça da Cidade   Dom Maio 27, 2012 2:23 am

Enquanto observava o céu via algumas pessoas passarem, mais sempre via pessoas diferentes, umas coradas ou mais pálidas. Fechei meus olhos e voltei meus pensamentos apenas para a musica, My Chemical Romance - I Don't Love You. Um musica bem do meu estilo as pessoas continuavam a passar por mim e estavam ma reparando, já não me sentia tão confortável, alguns garotos passavam por mime davam umas risadas que me deixou constrangida.
Fui andando por alguns metros para ver se encontrava algum banco para me sentar e se não fosse muito um de baixo de arvores, via algumas lojas de roupas de todos os estilos, mais vi uma loja que se sobressaltou aos meus olhos uma loja de armas, normal para uma cidade pequena com grandes florestas, lagos e propriedades com bichos, pensei que seria para caçadores, queria achar alguma livraria descente para comprar um livro em branco queria escrever alguns feitiços. Coloquei a toca da minha jaqueta e trouxe meus cabelos para um lado só, dando mais uma enrolada, as pessoas agora passavam por mime pareciam não me reparar isso era normal para mim. Avistei um garoto com pele corado ate certo ponto, sentado em um carro com a porta aberta, mexia em uma pistola isso me deu certo arrepiou.
Olhei-o como se tivesse o encerando, logo tirei meu olhar dele e encontrei um banco vazio apenas para mim.
Esse garoto tinha algum mistério a ser descobrido, aquilo me deixou mais atenta, não queria me aproximar nem encarar ele mais. Sentei-me no banco e entrei no Google para pesquisar sobre algumas ancestrais de minha família. As pessoas pararam de reparar em mim isso me deu um conforto.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Gerard Alott Kenneth

avatar

Mensagens : 305
Data de inscrição : 14/10/2011
Idade : 32

MensagemAssunto: Re: Praça da Cidade   Dom Maio 27, 2012 3:10 am

Parou por alguns instantes o que fazia, e analisou um grupinho de badernistas rapazes que vagavam do outro lado da praça. Não faziam nada demais, somente elevavam a voz, e arrastavam-se devido ao álcool que bebiam, cada um portando uma garrafa. Balançou a cabeça negativamente, e deslizou a flanela até o gatilho, retomando a tarefa anterior.

Pôde notar também uma moça desconhecida cruzar sua reta, há uns seis metros, provavelmente incomodada com o que ele tinha em mãos. Deu de ombros. Ela realmente era nova por ali, afinal, mesmo que não quisesse, metade da cidade conhecia o "rapaz estranho da Ammu Nation". Ergueu a cabeça, e mediu-a, não fazendo questão de disfarçar seu "interesse".

- Eh, essa cidade está ficando cheia demais... - resmungou, de si para si, desviando o olhar.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Charlotte Ziggler Ruchell

avatar

Mensagens : 56
Data de inscrição : 12/05/2012
Idade : 26
Localização : Mystic Falls.

MensagemAssunto: Re: Praça da Cidade   Dom Maio 27, 2012 3:44 am

Olhava as uns passarinhos cantarem a minha volta estava gostando do som que ele fazia ao meu redor, adora ver flores e principalmente aquelas que tinham um cheiro agradável. Voltei meu olhar para o celular, vendo que havia umas ancestrais nessa cidade fiquei feliz por não estar sozinha.
Logo meus olhos voltaram ao rapaz do carro passava um bando de garoto e olhavam o rapaz, não conseguia tirar meu olhar dele, sim ele era bonito com pele de longe macia e clara, com lábios sedutores, seus olhos eram claros e chamativos mais ele não encarava ninguém, parecia ser tímido.
Levantei-me e fui para o meu carro e fitei olhares com ele, seus olhos me chamara totalmente a atenção queria ir falar com ele mais estava reservado demais para me responder e com uma pistola muito perigoso, abri a porta e peguei meu notebook deixando a porta do carro aberta, e pesquisei algumas coisas nele, não encontrando nada fechei-o e guardei, tirei minha toca e dei uma ajeitava em meus cabelos deslizando minha Mao pelo rosto e olhando-me pelo espelho do carro. Novamente voltei a olhar o rapaz do carro, aparecia ser interessante demais.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Gerard Alott Kenneth

avatar

Mensagens : 305
Data de inscrição : 14/10/2011
Idade : 32

MensagemAssunto: Re: Praça da Cidade   Dom Maio 27, 2012 4:49 am

Esboçou um sorriso imperceptível no canto dos lábios, um sorriso debochado. Oras, pelos poucos instantes em que ambos - Gerard e a tal menina - fizeram contato visual, pôde notar um mínimo desejo de abordagem, por parte dela, claro. Bom, ele estava ali, segurando uma arma descarregada - o que tornava a situação cômica, diga-se. No entanto, logo tratou de recarregá-la, injetando novas munições. Quando o fazia, um sujeito qualquer caminhou despretensioso perto dali, e suas narinas captaram um cheiro que o deixaram terrivelmente angustiado. "Infernos." Já estava cansado de sentir o odor daquela espécie pulguenta que eram os lobisomens. Não poderia negar, havia voltado para a cidadezinha na expectativa de não mais compartilhar o mesmo ambiente que eles. Por que ainda continuava esperançoso em relação à isso? Era sua inquietante dúvida. De qualquer maneira, ao menos não lhe importunavam, por enquanto.

Finalizou o trabalhinho, e observou a arma lustrada. Linda. Armas eram realmente encantadoras. Quando fez a menção de fechar a porta do automóvel e rumar o caminho de "casa", o grupinho de Anarquistas aproximou-se do carro da tal menina. O pior só veio a acontecer quando dois deles jogaram cantadas - nem isso, chegavam a ser um estupro verbal (?) -Q - à ela. Respirou fundo. Cogitou a ideia de sair dali, e deixá-la se virar. Contudo, tendo em mente de que tratava-se de uma nova moradora - ou visitante, tanto faz -, decidiu acabar com aquela palhaçada de uma vez por todas. Desceu do veiculo, batendo a porta atrás de si. Enfiava a arma na cintura, enquanto caminhava à passos rápidos em direção à eles. Que patético... Ele, um vampiro que abandonara a carreira militar há meses, prontificando-se para espantar alguns adolescentes. "Simplesmente patético."
Voltar ao Topo Ir em baixo
Charlotte Ziggler Ruchell

avatar

Mensagens : 56
Data de inscrição : 12/05/2012
Idade : 26
Localização : Mystic Falls.

MensagemAssunto: Re: Praça da Cidade   Dom Maio 27, 2012 7:49 pm

Enquanto observava a cidade, uma pequena cidade eu pensava no que aquele garoto podia estar pensando, podia fazer um feitiço mais não iria fazer então vi um grupo de Anarquistas mais apenas 2 se aproximaram totalmente jogando cantadas absurdas como um pornô, estupro em palavras, não estava me sentindo ofendida mais estava nervosa por odiar pessoas assim que se acham no direito de falar coisas sem saber, meus olhos ficaram com um ódio explícito, passei minhas mãos pelo rosto fechando meus olhos lentamente e tentando me acalmar depois do que tinha escutado dos idiotas abri meus olhos rapidamente e logo meu olhar se cruzou com o rapaz do carro novamente ele tinha terminado de limpar sua pistola e a recarregou colocando em seu jeans preto apertado, seu corpo era magro e não tão alto mais seu corpo era bem definido não em músculos mais em seu peso.
Depois de me acalmar e ver que os garotos ainda estavam a minha frente desci rapidamente do carro com muita raiva, minha pisada no chão foi forte mais não assustou os garotos ele deram um tipo de risada, me achando boba, fechei a porta do carro com muita força fazendo um barulho por volta do estacionamento, me via um pouco indefesa mesmo sabendo fazer grandes feitiços não podia machucar humanos tão frágeis.
Mais voltei a ver o rapaz que estava vindo em direção aos rapazes ou na minha direção não sabia direito, ele vinha com passos longos e rápidos, como se estivesse estressado e nervoso seu olhar era de fazer qualquer um temer sua irá, franzi a testa com um gesto de não entender, “ele era um pouco privativo e iria me ajudar”?
Ele vinha cada vez mais rápido seus passos eram sexy para um rapaz do porte dele, seu estilo chamava a atenção de todos a sua volta todos estavam olhando ele mais ele fez de que não via ninguém além de quem estava a sua frente, paralisada fiquei vendo seus passos e como se movia até chegar onde estávamos.
O ar que ele trazia em seus olhos arrepiavam a alma de todos ali, os garotos já mudaram o tom e não havia mais um sorriso em seus lábios, agora era um olhar de quem temia o rapaz que estava cada vez mais próximo. O rapaz tinha chegado os olhou com um olhar diabólico, e colocou sua mão no jeans sentindo sua pistola, ninguém tinha visto além de mim.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Praça da Cidade   Dom Jun 10, 2012 12:50 am

Eu estava realmente com muito Tédio e então resolvi dar uma passada na praça;3
Cheguei ,um homem estava vendendo pirulitos ele me ofereçeu:
-Um Pirulitinho Senhora?
-Apenas 1 Obrigada, Disse eu sorrindo:)
Eu resolvi sentar num banco na praça e chupar meu pirulito , So observando;3
Estava muito movimentado naquele dia , eu não entendi isso.
Peguei minha jaqueta de couro preta e vesti , estava realmente Frio;)
Ao terminar meu pirulito. Joquei o palito Fora.
Abri minha bolsa e de dentro pego meu notebook e entro na internet ! Wink
Estava realmente bom naquele dia Wink O vento gelado batendo em minha nuca Hummmm... Que delícia.Nunca tive sensaçao melhor Wink Logo , eu vejo um connheçido Distante.
-Olá Thomas Wink
-Olá Mary Como vai voçê?
-Bem,Eu me mudei para cá a pouco tempo e ja estou me adptando:)
-Ótimo , que voçê tenha uma Boa Morte Wink
Ele saiu num carro bem elegante preto , e eu sente no banco e pensei.
-Oquê será que ele quis dizer ?
Juntando as peças do quebra-cabeça descobri que ele estava Falando de Mikael. Isso nem me interessava mas porquê ele me falou isso?
-Vai saber Humanos são tão Tolos Wink
Caminho lentamente até em minha casa pensando sobre isso Rolling Eyes
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ashley C. Landon
Hibrido
Hibrido
avatar

Mensagens : 1494
Data de inscrição : 27/08/2011
Idade : 20
Localização : Mystic Falls

Ficha do personagem
Nivel: Médio

MensagemAssunto: Re: Praça da Cidade   Dom Jun 10, 2012 3:14 pm

Mary, você precisa fazer uma ficha para poder começar a turnar! E o PP da Emma ja esta em uso!
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://human-connect-to-human.tumblr.com/
Caroline Forbes
Vampiro
Vampiro
avatar

Mensagens : 2274
Data de inscrição : 06/04/2011
Idade : 22
Localização : De frente pro PC

Ficha do personagem
Nivel: Médio

MensagemAssunto: Re: Praça da Cidade   Sex Jun 22, 2012 4:57 pm

Dont talk to me !





Droga, não havia para onde fugir, encarou o Original a contra gusto.

- Eu só quero conversar. Prometo que não irei importunar você depois disso. Cinco minutos, é tudo que peço. Ela fez uma careta de desgosto, sério? Ele realmente queria cinco minutos da sua atenção? Cinco minutos valia uma vida, ele não sabia disso não?

- Ok. Dois minutos. Vamos, Caroline... Me dê uma chance.
-Ok, dois minutos… - Disse entre dentes.

Agora são: dois minutos e cinquenta e oito segundos, cinquenta e sete, seu tempo está acabando... – Disse quando ele deu uma pausa.

- Eu gostaria de convidá-la para jantar comigo amanhã à noite, na minha casa. Seria um prazer ter a sua companhia.

Então ele começou a falar, e Deus. Caroline pensou que ele não pararia nunca mais, seu queixo foi abrindo aos poucos, enquanto ela ia escutando a ideia DE LOUCO que ele estava propondo a ela, Caroline riu num surto de incredibilidade.
-Sério? Um jantar? Quer que eu leve seus amigos Salvatores também para completar a festa, huh?

- É só um jantar, Caroline. Que mal há nisso? Vamos... Prometa que pelo menos vai pensar no assunto. Eu vou estar esperando por você às 20hs, ok? – Ela não podia acreditar, ela não queria acreditar, qual era o plano dele dessa vez? Ele queria transforma-la em hibrido também? Pelo menos isso não daria certo, ou ele queria uma oportunidade de obriga-la a entregar Elena? Eram tantas possibilidades, ainda mais quando se vinha de Klaus.

Caroline queria cruzar os braços, se não estivesse com tantas coisas nas mãos, o que ela quase se esqueceu, pois ela queria dar um tapa na cara daquele homem, ainda mais quando ele sorria daquela forma, como se estivesse ganhando num jogo.

Ugh! Ele não deveria propor um jantar para os dois, ela poderia acabar fazendo uma besteira.

Eu realmente ficaria muito feliz se me desse a honra de ter algumas horas com você, Caroline. Espero que aceite o meu convite, mas se não aceitar... eu vou entender. Ah! E eu beijaria uma de suas mãos, se elas já não estivessem ocupadas, mas já que não é possível...

- Eu não sei que tipo de plano é esse... -Fechou a cara numa expressão de mau, ela queria parecer mau, mas provavelmente estava mais irritada do que isso.

Mas eu aceito, contanto que você prometa deixar Tyler em paz. – Mas ele se inclinou para depositar um beijo na lateral do rosto da loira, que congelou com o movimento. Então ele se afastou, deixando uma Caroline nervosa, tensa, e muito desconfiada, e o pior é que ele não havia concordado com o termo dela, o que significa que ela não tinha nenhuma certeza de que ir até o jantar com ele era uma boa ideia, mordeu o lábio inferior, e se dirigiu até o carro.

- Eu não acredito que vou fazer isso. – Disse para si mesma, enquanto fechava o porta malas com mais força que o normal. O problema era: Contar para alguém? Suas amigas? Seu namorado? Os Salvatores?

Não, ela não podia, não quando ia confraternizar com o inimigo, engoliu em seco e acelerou o carro, ela queria ir para casa, mas não sentiu ser algo bom. Aquela rosa que estava no seu quarto era um exemplo claro de que havia alguma coisa estranha ai, ela só rezava para que não tivesse nada haver com Klaus, o que a partir de agora, era uma de suas principais suspeitas, só para variar.

tag: Klaus, Bonnie, Elena, Tyler, Salvatores;

where: Cidade;

template by: alex from oops!;





some kind of happiness
Vampira. Controladora. Preferencia para Híbridos.
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://thevampirediariesrpg.forumeiros.com
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Praça da Cidade   Dom Jul 08, 2012 2:37 am



The dark wizard


Fazia algumas horas que eu havia chegado na cidade e conforme eu já previa, Mystic Falls era exatamente como eu tinha imaginado. Era uma cidade pequena e convidativa, mas com um certo charme pitoresco e muito movimento nas ruas, afinal, era fim de semana. Mesmo assim, eu duvidava que pelo menos metade das pessoas que viviam nela soubessem dos segredos que Mystic Falls guardava. Sim, eu tinha pesquisado sobre ela e já sabia de sua história recheada de vampiros, lobisomens, e claro bruxas. Isso me dava vontade de rir. Mystic Falls parecia um grande ímã para criaturas sobrenaturais. Não que eu seja exatamente alguém sobrenatural, mas digamos que eu não gosto de me rotular. Eu tinha conseguido me registrar no hotel, provavelmente o único do lugar, e também tinha deixado o meu carro na garagem do mesmo, já que eu queria andar um pouco e aproveitar a noite. Atravessei a praça e acendi um cigarro, enquanto aproveitava para observar o movimento.


De onde eu estava, dava para ouvir o barulho de música vindo direto de um bar chamado Mystic Grill. Parece que tinha uma banda tocando, então o lugar estava bem animado. Talvez eu passasse lá para beber alguma coisa, e quem sabe arrumar uma bela companhia. Mas não pense que foi o charme de Mystic Falls, ou a sua reputação oculta de cidade turística para seres monstruosos que me trouxe pra cá. Eu vim para esse lugar com um objetivo. Na verdade, estou aqui para encontrar alguém que ainda nem sabe da minha presença, muito menos da minha existência. Mas eu gosto de pensar que será um encontro divertido e não consigo negar que estou um pouco ansioso. Porém, uma coisa de cada vez, certo? E como a única coisa que quero agora é beber, vou apagar o meu cigarro, atravessar a rua e aproveitar a noite no Mystic Grill. Um pouco de música, um bom conhaque e veremos como a minha noite nessa cidadezinha irá terminar, ou começar.

Tagged:

Where? Praça de Mystic FallsWho? -
Notes: NoiteMusic: Out of this world - Bush

Credits: baby doll @ oops!


ENCERRADO



Voltar ao Topo Ir em baixo
Faye Chamberlain

avatar

Mensagens : 210
Data de inscrição : 12/02/2012

MensagemAssunto: Re: Praça da Cidade   Ter Jul 10, 2012 10:06 pm

Estava farta de ficar nessa cidade de loucos, eu precisa me divertir.
Andei até a praça sem me importar aonde estava indo. O local estava vazio.

Klaus podia se encontrar com qualquer um, desde que sempre fosse meu. Se eu soubesse dele com alguém, eu mesma cuidaria disso.
Respirei fundo e resolvi me focar no presente, onde estaria os caçadores? Não que me importasse.

- Cadê os vilões? Está ficando chato brincar assim. - Falei enquanto deixava queimar uma folha da árvore, mas logo apagou-se.

Não iria provocar nada, não podia. Ainda.
Respirei fundo e me sentei no banco da praça, estava entediada.

- Cidade pacata, vida pacata... - Falei num tom baixo.

Balancei o pescoço para desfazer a tensão e levei minha cabeça para trás, fechando meus olhos.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Praça da Cidade   Qua Jul 11, 2012 12:17 am








Bored Witches



Okay! Eu já estava a horas no quarto daquela dita pensão, pensando em um plano pra quando eu encontrasse o maldito vampiro que teria que matar. Vampiros antigos costumam ser mais resistentes, então não seria qualquer feitiçozinho que iria dar capo dele. Mas enquanto quase explodia o meu cérebro de tanto pensar em uma solução, acabei me tocando de que eu nem sabia ainda quem era ele, só sabia que estava em Mystic Falls. Foi então que resolvi desistir da ideia, pelo menos por hora, e saí daquele quarto antes que acabasse ficando louca de vez. Fui dar uma volta na rua e fiquei andando pela cidade, sem direção certa até que acabei na praça. Já era muito tarde da noite, e por incrível que pareça tudo parecia mais calmo, a não ser no Grill. O bar ainda estava aberto e as coisas estavam bem animadas por lá, mas resolvi dar um tempo na praça, precisava de um pouco de ar e gostava do clima de Mystic Falls à noite. Estava sentada em um dos bancos, pensando besteiras quando algo, ou melhor dizendo, alguém interrompeu meus pensamentos. E pelo visto, não estava muito feliz.

- Cadê os vilões? Está ficando chato brincar assim. - ouvi uma garota morena resmungar assim que chegou à praça. E adivinhe só... ela era uma bruxa, senti a energia dela, mas o que mais me chamou a atenção foi a folha da árvore queimando. Tentei fingir que não vi nada e fiquei quieta, na minha enquanto ela sentava em outro banco. Eu não sabia se devia puxar conversa, mas também não estava afim de ficar calada. - Cidade pacata, vida pacata... - ela disse baixinho e isso me fez ter vontade de rir, sei lá porque. Bom, talvez fosse melhor eu tentar uma brincadeirinha no estilo dela, então, aproveitando que não havia movimento na praça, comecei a encarar a mesma árvore da qual ela havia queimado a folha, até que um galho inteiro pegou fogo, apagando em seguida. Eu sei que não foi sutil, mas quem sabe ela perceberia que não era a única entediada ali, e muito menos a única bruxa.




It's not just a bad dream. It's real.
CAUTION & NAYARA 2.0




Voltar ao Topo Ir em baixo
Damon Salvatore
Vampiro
Vampiro
avatar

Mensagens : 265
Data de inscrição : 06/04/2011

MensagemAssunto: Re: Praça da Cidade   Qua Jul 11, 2012 1:59 am




poison on my mind



Damon estava fazendo aquela coisa mais uma vez... Cuidando da vida dos outros, bem. Ele não podia evitar, não agora que a cidade parecia cada vez mais perigosa, não que aquilo fosse problema para ele, muito pelo contrario, aquela cidade estava parada até demais para ele. Mas era com ela que ele se importava, Elena Gilbert, e se um deles pudesse feri-la? Bem, eles até podem feri-la, mas só quando Damon estiver estirado e sem vida no chão.
O que no caso, não iria acontecer, não tão cedo.

Então, voltando ao assunto de Damon ser a mais nova velha fofoqueira da cidade, ele estava em canto afastado, pensativo, mais parecia uma estatua de tão imóvel que estava. Ele estava apenas reconhecendo o território, vendo as pessoas que passavam pela praça, e franziu a testa. Quando foi que as pessoas ficaram todas com cara de inocentes? Sentia falta de quando uma pessoa de mau caráter trazia com si uma capa escura e uma cara de louco.

Quando ele achou a hipótese de uma bomba pousar no seu ombro possível, ele se moveu, se esgueirando entre as pessoas e encostando num muro de tijolos velhos, ele quase podia lembrar de quando os colocaram naquele lugar, urgh, ele estava ficando melodramático, era melhor deixar isso para seu irmãozinho caçula.

Mas então, uma garota, provavelmente tinha uns 17 anos, passou na sua frente, tão mau humorada quanto ele após uma desilusão amorosa, ergueu uma sobrancelha e ficou onde estava, continuando a ser tratado como um ser invisível, por hora, era algo bom. Algo disse que deveria continuar assim, então, aceitou o conselho de bom grado.

Algo lhe chamou a sua atenção, ou melhor uma chama. Pensou em fazer alguma coisa, mas era apenas uma folha que entrou em chamas do nada, estava tudo bem. Então, tão rápido quanto ela começou, uma minúscula fumaça escura subiu de onde estava a mesma, obviamente apenas ele notou o feito, já que ninguém fez nada, ou muito menos olhou.

O melhor, foi quando a garota reclamou sobre vilões. Hoje era o dia premiado de Damon. Não era todo dia que se via alguém chamando por um vilão, e acredite ou não, Damon era o tipo ideal de vilão. Então, uma garota que havia se sentado num banco próximo sorriu, é, Damon estava afiado aos detalhes hoje. Franziu a testa e então, arregalou os olhos diante do galho que pegou fogo bem diante de seus olhos.

Ok, haviam duas bruxinhas travessas naquela praça.
Se aproximou, sentando no banco que ficasse entre as duas, para que ambas escutassem.

- É impressão minha... Ou aqui está cheirando a queimado? – Franziu a testa fazendo um tom confuso, olhou para os lados, encontrando o olhar das garotas, e passou a mão no queixo, logo após uma leve fungada no ar que nem estava cheirando a nada de queimado.



TAG: Elena, Stefan, Faye e Sky

cassie at atf.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Faye Chamberlain

avatar

Mensagens : 210
Data de inscrição : 12/02/2012

MensagemAssunto: Re: Praça da Cidade   Qua Jul 11, 2012 2:18 am

Abri meus olhos ao sentir duas presenças, mas continuei imóvel sem me importar muito.
Claro que estava atenta a qualquer movimento.
Tudo o que eu precisava, curiosos da cidade pequena.
Respirei fundo quando percebi que havia uma bruxa no local, eu a olhei de imediato com um sorriso malicioso.

- Então quer brincar? - Pensei.

Estava prestes a fazer uma brincadeira quando o rapaz ficou entre os dois bancos.
Ele sentou-se calmamente e respirou.
Havia algo nele que me era duvidoso, algo nele não era normal.
Essa sensação era de quando eu e meus pais estávamos cercados de vampiros, caçadores e lobisomens.
E claro, bruxos, mas eu sabia a diferença de cada um.
A garota era uma bruxa. E ele, um cara estranho. Pelo que notei.
Fiquei calma, sem demonstrar qualquer emoção, afinal, eu era forte.
Sobrevivi todo esse tempo, não seria um bruxo, caçador ou apenas um idiota que iria me atrapalhar.
Eu ficaria na minha, desde que eles também ficassem.

- Sem dúvidas. Vai ver alguém está queimando algum corpo por aí.

Abri um sorriso sarcástico, olhando para os dois de uma forma tranquila.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Praça da Cidade   Qua Jul 11, 2012 2:41 am








Bored Witches



Notei que a garota tinha percebido a brincadeira, também não tinha como, já que não fui muito discreta, mas aquela era a intenção. Mesmo assim, ficou na dela, então achei que ela não estava afim de conversa. Porém, eu queria me distrair, e com certeza a minha mente acabou se distraindo com vontade quando um cara moreno e atraente sentou no banco do meio, entre nós duas. Tive uma sensação estranha com relação à ele, mais do que senti com a bruxinha simpática ali. Com ele era uma sensação diferente, e sem dúvida muito forte, mas não sabia dizer o que era. Foi então que ele resolveu falar do cheiro de queimado.

Como assim, "cheirando a queimado?" Pensei ao mesmo tempo em que trocava olhares confusos com os dois, mas logo desviei. Será que ele tinha visto alguma coisa? Olhei para garota no banco ao lado e ela parecia tranquila, até fez uma piada, o que me fez rir de verdade. Tinha alguma coisa estranha acontecendo ali, era um cenário que eu mesma não sabia descrever direito, mas haviam duas bruxas e um sujeito misterioso que parecia estar disposto a participar da brincadeira. Sei lá! Senti que era algo incomum, sabe? Mesmo assim, me deixei levar e relaxei. Queria ver até onde a brincadeira do trio iria.




It's not just a bad dream. It's real.
CAUTION & NAYARA 2.0




Voltar ao Topo Ir em baixo
Damon Salvatore
Vampiro
Vampiro
avatar

Mensagens : 265
Data de inscrição : 06/04/2011

MensagemAssunto: Re: Praça da Cidade   Qua Jul 11, 2012 7:15 pm




poison on my mind




Sorriu torto para a morena de cabelos longos, humor acido o dela, huh? Gostava disso, apesar de achar um tanto perigoso vindo de uma bruxa, mas ele não estava com medo.

- Provavelmente, acontece com frequência nessa cidade. – Disse pensativo, como quem comenta sobre o tempo. Observou que ela estava olhando para a outra também, virou o rosto para encara-la melhor, e franziu a testa.

Era como se ele já a conhecesse, ou melhor, ansiasse por conhece-la. Era estranho, como se sentisse uma conexão apenas por olhar nos olhos dela, piscou levemente e desviou os olhos, antes que ela pensasse que ele era um psicopata.

O que em suma, não era mentira. Mas ele gostava de pensar que não era maioria das vezes. Suspirou e olhou ao redor, bem, não iria atacar uma bruxa, pelo menos não ainda. Não tinha decidido se ele estava no seu humor suicida ainda.

- Mas, eu acho que é coisa de bruxo. – Cruzou os braços, olhando para longe. – Eles aparecem nessa cidade como uma praga, assustador.- Disse nitidamente irônico.

E não era verdade? Mas não eram só os bruxos, era qualquer coisa que fosse sobrenatural, de uma forma ou de outra, acabava indo para essa pequena e tão popular(?) cidadezinha no meio do nada.



TAG: Elena, Stefan, Faye e Sky

cassie at atf.

Voltar ao Topo Ir em baixo
Faye Chamberlain

avatar

Mensagens : 210
Data de inscrição : 12/02/2012

MensagemAssunto: Re: Praça da Cidade   Qua Jul 11, 2012 11:07 pm

Olhei com desprezo para o rapaz que falou como se fosse algo natural.
Ele era algum psicopata?
Não, talvez fosse um caçador, ou lobisomem. Ou pior, um vampiro.
Eu tinha que tocar nele e saber a verdade, só assim conseguiria matar essa curiosidade.

- Nessa cidade tudo pode acontecer...

Percebi que ele e a garota se olhavam. Ele sem dúvidas era um psicopata.

- Booooooom, vou deixar os dois pombinhos à sóis.

Falei enquanto me levantava. Ele falou algo sobre os bruxos que me deixou revoltada.
Fui até ele, sem me importar se eram humanos ou não. Estava farta disso tudo. Queria acabar com todos.

- Bruxos são o de menos comparados a outras pragas, como os vampiros, lobisomens e os malditos caçadores.

Fiquei diante do rapaz, fitando-o com chamas nos olhos.
Estendi a mão em um cumprimento amigável, e abri um sorriso maléfico.
A outra garota podia me ajudar caso ele tentasse algo. Seria ele um caçador?

- Sou Faye Chamberlain!

O encarei, esperando para a verdade ser revelada.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Praça da Cidade   Qua Jul 11, 2012 11:46 pm








Bored Witches



Okay! Não havia dúvidas de que aquele sujeito sabia algo sobre bruxos, caso contrário não teria dado tanta ênfase ao assunto. Mesmo notando uma certa ironia em sua voz, dava pra perceber que ele já tinha notado o que nós duas éramos. Mas ainda assim, preferi me fazer de louca, principalmente quando ele ficou me encarando de um jeito estranho, arregalando aqueles olhos enormes e azuis pra cima de mim, o que me fez até ficar um pouco sem jeito. O mais estranho é que me senti atraída assim que ele chegou e eu não costumo ser assim, mas também não era um tipo de atração, digamos comum. Foi uma sensação de déjà vu, como se eu o conhecesse a muito tempo, tipo quando você vê alguém na rua com quem nunca falou, ou tem certeza de que nunca viu na vida, mas mesmo assim, é muito familiar pra você. Era no mínimo estranho. Minha mente dava voltas, pensando em tudo isso até ouvir a garota nos chamar de "pombinhos" e dizer que ia nos deixar sozinhos. Bom, de certa forma eu não me importaria de ficar sozinha com aquele cara. Primeiro, porque não estava com medo, apesar do jeito dele ser suspeito, e segundo, era justamente esse jeito que estava me deixando intrigada. Foi então, que a garota resolveu se apresentar. E vem cá... Era impressão minha ou ela estava desafiando aquele cara? Fiquei observando os dois, silenciosamente até que resolvi me manifestar do meu jeito.

- Olha, fiquem vocês dois aí, resolvendo essa tensão enquanto eu vou beber alguma coisa, ok? Ah! E a propósito, me chamo Skye Hayden. - disse levantando do banco e dando alguns passos em direção ao Grill, mas algo me fez parar e acabei dando meia volta. - Quer saber... Por que não vamos os três beber alguma coisa no Grill? Eu pago a primeira rodada. - Mas o que é isso?! Eu tinha ficado doida? Como é que eu convido duas criaturas que nunca vi na vida pra beber comigo? Bom... também já era, né? Afinal, o convite estava feito e seria estranho voltar atrás. Além disso, algo me dizia que eu deveria ficar de olho naquele cara, e se isso significava ter que levar a outra garota junto com a gente, então... DANE-SE!!! Fiquei parada na frente deles, enquanto esperava a dupla se decidir.




Tags: Praça, Damon e Faye

CAUTION & NAYARA 2.0



ENCERRADO!!

Voltar ao Topo Ir em baixo
Damon Salvatore
Vampiro
Vampiro
avatar

Mensagens : 265
Data de inscrição : 06/04/2011

MensagemAssunto: Re: Praça da Cidade   Sex Jul 13, 2012 1:46 am




poison on my mind



Damon virou o rosto para a garota e sorriu, tão discontraido que se sentiu culpado diante do tom revoltado da morena, realmente ela era uma defensora da causa em que vivia. Mas infelizmente, ou nem tão infeliz assim, ele não era. Mas não insistia em arrumar encrenca com o tipo.

Mas dificilmente ele bancava o bom moço.

- Bem, Faye. Me chamo... – Ele ia se apresentar, quando a outra garota resolveu abrir a boca. Ela realmente falou sobre tensão?

- Tensão.. Tem alguém tenso aqui? – Disse inclinando o rosto para Faye numa falsa duvida ainda enquanto a moça continuava a falar, sorriu para a garota de cabelos curtos, que se apresentou como Skye. E sentiu novamente aquela coisa, era estranho, parecia que havia uma força que estava o empurrando em direção a moça, franziu a testa.

Ainda mais quando ela sugeriu que devessem ir para o Grill, beber. Por que não? Se perguntou. Quem sabe ele conseguisse algo realmente interessante hoje, mas ele sabia que ficar com duas bruxas que gostavam de tacar fogo nas coisas era algo perigoso, ainda mais para um vampiro com tendências suicidas.

- Eu pago a ultima rodada. – Disse Damon erguendo as duas sobrancelhas, e se levantou do banco, estava mesmo interessado na ideia de ir ao Grill. Ele precisava saber mais sobre elas, principalmente Skye, precisava descobrir o que era isso que estava acontecendo entre eles.

A propósito, já que as duas se apresentaram, eu sou Damon. – Falou cruzando os braços, realmente esperava que nenhuma das duas houvesse escutado sobre ele, por isso não especificou falando seu sobrenome, ultimamente só a palavra Salvatore atraia cem tipos de coisas ruins, incluindo certos Originais.

Olhou para a outra bruxinha, Faye. – Vamos também revoltada, quem sabe essa sua cara feia sai do rosto, ela é muito bonitinha para ter rugas tão cedo. – Disse achando graça, pouco ligando se ela era uma bruxa, uma vampira, fantasma ou até mesmo um alienígena, ele não estava se importando mesmo para o problema que estava entrando. Olhou para Skye e Faye.

- Vamos então Ladies?

ENCERRADO, BJ ME ENCONTRA NO GRILL.


TAG: Faye e Skye

cassie at atf.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Praça da Cidade   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Praça da Cidade
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 17 de 19Ir à página : Anterior  1 ... 10 ... 16, 17, 18, 19  Seguinte

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
The Vampire Diaries Brasil RPG :: RPG The Vampire Diaries :: --
Ir para:  

A trama do fórum está disponível aqui(LINK).

O fórum está oficialmente aberto, e ele foi resetado ou seja: todos as vagas estão livre, os cannons e avatares foram deletados, assim como as fichas de personagens.

E agora nós criamos mais personagens que não fazem parte da série, e colocamos do jeito que nós queremos, vocês estão livres para pegarem os cannons que quiserem, contanto que falem com a Administração primeiro.